Marca de esmaltes OPI é criticada e acusada de sexualizar brasileiras

O esmalte de nome Kiss Me I’m Brazilian (Me Beije, Eu Sou Brasileira, traduzido para o português) da famosa marca norte-americana OPI foi lançado em 2014, ano da copa do mundo, mas foi nesta semana que a brasileira Carolina Pires criou uma petição na internet para que o nome seja revisado. Segundo ela, o nome dado ao esmalte de cor rosa sexualiza e reforça estereótipos, os quais as mulheres se esforçam há anos para mudar. O abaixo-assinado já foi assinado por quase 14 mil pessoas de uma meta de 15 mil assinaturas.

“É inaceitável que em 2020 ainda exista uma marca famosa mundialmente como a OPI fortalecendo esse estereótipo errado de mulheres brasileiras. Essa é uma ideia que estamos lutando para mudar há muito tempo, não podemos deixar que vocês ajudem o lado errado. Por favor, sejam decentes e escolham um outro nome para essa coleção”, disse Carolina.

Outros esmaltes da mesma linha de Kiss Me I’m Brazilian também foram apontados como problemáticos, como Taupe-less beach, um trocadilho que significa praia de topless, e Next stop… the bikini zone, traduzindo para “Próxima parada… zona de biquíni”.

Muitas brasileiras cobraram o posicionamento da marca nas redes sociais, tanto no perfil dos Estados Unidos como no perfil do Brasil. Algumas mulheres acusaram a marca de apagar comentários relacionados às críticas e pedidos de mudança do nome do esmalte. “Uma vergonha o nome da cor ‘Kiss me, I’m Brazilian’ respeite nossas mulheres. Não ajude a propagar essa imagem”, disse um. “Faz mesmo sentido ter um nome de esmalte que se chama ‘Kiss me, I’m Brazilian’? Por favor, revejam isso urgente!”, disse outro comentário.

O pronunciamento da OPI

No dia 8 de setembro a OPI se pronunciou sobre o assunto. Leia posicionamento completo a seguir:

“A OPI lamenta que a tradução do nome “Kiss me I’m Brazilian” tenha causado qualquer tipo de constrangimento. Os nomes dos esmaltes de OPI são uma das assinaturas da marca, e todas as tonalidades são inspiradas em experiências e muitas vezes incluem um jogo de palavras com o objetivo de levar alegria e diversão para as consumidoras. A filosofia da marca OPI, fundada pela Suzi Weiss-Fischmann, sempre foi de capacitar e empoderar as mulheres – especialmente por meio das cores.

A origem do nome “Kiss me I’m Brazilian”, nuance que faz parte da coleção Brasil, lançada em 2014, surgiu da pesquisa realizada pelo time global, que fica em Los Angeles, sobre os costumes e característicos do país. Um dos destaques foi o hábito de cumprimentar as pessoas com um beijo em cada bochecha, diferente do tradicional aperto de mão usado mundialmente, por isso esse nome celebra a saudação brasileira.

O DNA da marca OPI é lúdico e alegre, com a filosofia de nutrir e capacitar as mulheres. A fundadora, Suzi Weiss-Fischmann, é uma mulher empreendedora que se tornou um exemplo e adota o empoderamento das mulheres como um valor fundamental para a OPI. Por esse motivo, a marca tem um longo histórico de apoio a organizações que defendem a saúde da mulher, educação e anti-bullying, alguns exemplos (Jewish Women International, City of Hope, Oceana, American Red Cross, Starlight, Project Hope, Pamper Me Rosa, Fundação Nacional do Rim, DKMS).

A OPI é uma família que se estende ao redor do mundo, em muitos países, e o objetivo da marca sempre foi, e continua sendo, celebrar as mulheres. Em todo o mundo,  a marca capacita mulheres, especialmente donas de pequenas empresas, a desenvolver seus negócios, sustentar suas famílias e viver a vida que desejam. 80% dos salões de manicure são propriedade de mulheres. A paixão de OPI sempre foi empoderar a vida das mulheres, trazer cor e alegria para suas vidas.”

O Gazeta News verificou o site oficial da marca e não encontrou o produto disponível, mas ele ainda pode ser encontrado em sites que vendem produtos de beleza como Walmart e Sam’s Nail Suply. Com informações da revista CLAUDIA.

Related Images:

[See image gallery at gazetanews.com]

O post Marca de esmaltes OPI é criticada e acusada de sexualizar brasileiras apareceu primeiro em Gazeta News: O maior Jornal Brasileiro da Florida, nos EUA.

Fonte: Gazeta News

Comentários Facebook