Secretário de Saúde do Reino Unido é flagrado beijando assessora e pede desculpas por desrespeitar distanciamento social

Matthew Hancock e Gina Coladangelo

Crédito, Getty Images

Legenda da foto,

Matt Hancock foi fotografado saindo de Downing Street com Gina Coladangelo no dia 1º de maio

O secretário de Saúde Matt Hancock do Reino Unido admitiu quebrar a orientação de distanciamento social depois que fotos dele beijando uma assistente foram publicadas em um jornal britânico.

Ele disse que “decepcionou as pessoas” depois que surgiram fotos dele com Gina Coladangelo, que ele mesmo indicou ao cargo, e “lamenta muito”.

Desde então, o Partido Trabalhista faz uma enorme pressão para que o primeiro-ministro, Boris Johnson, demita Hancock, afirmando que a situação é “insustentável”.

Mas pessoas ligadas ao primeiro-ministro dizem que Boris Johnson aceitou as desculpas de Hancock e “considera o assunto encerrado”.

Questionado se o primeiro-ministro tinha “total confiança” em Hancock, o porta-voz do Boris Johnson respondeu: “Sim”.

O jornal The Sun, que publicou as imagens, afirmou que as fotos de Hancock e Coladangelo, ambos casados ​​e com filhos, foram tiradas dentro do Departamento de Saúde no início de maio de 2021.

O distanciamento social nos locais de trabalho não é uma exigência legal, mas é recomendado pelo governo.

As pessoas são aconselhadas a manter 2 metros de distância, sempre que possível, ou 1 metro com mitigação de risco.

No dia 6 de maio, quando a Inglaterra ainda estava no Estágio 2 das restrições da covid-19, reunir-se em ambientes fechados para fins de trabalho era permitido, mas apenas quando “muito necessário”.

A presidente do Partido Trabalhista, Annaliese Dodds, disse: “Se Matt Hancock mantém secretamente um relacionamento com uma assessora no escritório dele, que ele pessoalmente nomeou para uma função financiada pelo contribuinte, é um flagrante abuso de poder e um claro conflito de interesses”.

“O cargo dele é irremediavelmente insustentável. Boris Johnson deveria demiti-lo.”

E o partido disse que não deixaria o assunto de lado, depois que pessoas ligadas ao primeiro-ministro disseram que ele considerou o assunto “encerrado”.

“Este assunto definitivamente não está encerrado, apesar das tentativas do governo de encobri-lo”, disse um porta-voz.

Um porta-voz do governo disse que a nomeação de Coladangelo foi “feita da maneira usual” e “seguiu o procedimento correto”.

E, em um comunicado, Hancock, um homem de 42 anos e pai de três filhos, disse: “Eu aceito que quebrei a orientação de distanciamento social nessas circunstâncias. Eu decepcionei as pessoas, e sinto muito.

Crédito, PA Media

Legenda da foto,

Partido Trabalhista faz uma enorme pressão para que o primeiro-ministro, Boris Johnson, demita Hancock

“Continuo focado em trabalhar para tirar o país desta pandemia e ficaria grato em manter a privacidade de minha família neste assunto pessoal.”

Hancock cancelou uma visita a um centro de vacinação contra a covid-19 no Hipódromo de Newmarket, no distrito eleitoral de West Suffolk, na manhã desta sexta-feira (25/06), poucas horas depois que a história foi publicada pelo The Sun.

‘Hipocrisia’

Coladangelo, que conhece o secretário de saúde desde que trabalharam juntos na rádio estudantil da Universidade de Oxford, foi nomeada diretora não executiva do Departamento de Saúde em setembro de 2020.

Ela recebe pela função um salário de 15 mil libras (R$ 102 mil), por algo entre 15 a 20 dias de trabalho por ano.

Os liberais democratas pedem para que Hancock renuncie e acusaram-no de “hipocrisia” por conta do distanciamento social.

A porta-voz da saúde, Munira Wilson, disse: “Ele estava dizendo às famílias para não abraçarem seus entes queridos, enquanto faziam o que queria no local de trabalho”.

Os colegas ministeriais de Hancock se uniram em torno dele, com a secretária de Desenvolvimento Internacional Liz Truss dizendo à BBC: “(Hancock) tem meu apoio (no gabinete). Este é um assunto pessoal.”

O secretário de transportes, Grant Shapps, disse ao programa Today, da BBC Radio 4: “Acho que há muito tempo existe uma diferença completa entre o que as pessoas fazem em seu trabalho… e o que fazem em suas vidas pessoais.”

Hancock é casado há 15 anos com Martha, que é médica osteopata. Coladangelo, de 43 anos, é casada com Oliver Tress, fundador da Oliver Bonas, uma loja de roupas e acessórios femininos.

Em maio de 2020, o epidemiologista Professor Neil Ferguson demitiu-se do grupo de consultoria científica do governo (Sage) depois que descobriram que ele tinha violado as regras de bloqueio quando uma mulher com quem ele mantinha um relacionamento visitou a casa dele.

Na época, Hancock chamou as ações de Ferguson de “absurdas”, acrescentando que as regras de distanciamento social estavam “lá para todos” e eram “mortalmente sérias”.

Nesta sexta-feira, o primeiro-ministro Trabalhista do País de Gales, Mark Drakeford, disse que Hancock foi “rápido em condenar” Ferguson, acrescentando: “Certamente aqui no País de Gales, sempre espero que toda a nossa equipe ministerial siga as regras que esperamos que outras pessoas sigam.

“Não podemos fazer leis para outras pessoas e não estar dispostos a cumpri-las também.”

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Fonte: BBC

Comentários Facebook