População de macacos selvagens com herpes pode duplicar na Flórida Central

Foto: Anoldent-Flickr.

Uma população de centenas de macacos que vive no Parque Estadual de Silver Springs, na região da Flórida Central, e carrega um vírus de herpes mortal para os humanos, pode dobrar nos próximos anos, alertam pesquisadores da Universidade da Flórida.

A tropa de macacos rhesus foi trazida para a Flórida Central na década de 1930 como parte de uma longa e fechada atração no parque. Eles foram colocados em uma pequena ilha, mas os macacos não ficaram lá.

O problema é que os animais carregam um vírus da herpes que é mortal para os seres humanos e pode ser transmitido através de uma mordida ou arranhão.

Ao longo dos anos, houve relato de macacos vistos em toda a região central da Flórida, incluindo um capturado em câmera em 2015, quando os estudantes avistaram um macaco rhesus correndo no telhado de escolas no The Villages.

Em 2017, um vídeo feito por um celular registrou macacos agressivos tomando conta de um pavilhão do parque e indo atrás das pessoas.

Pesquisadores estimam que a população de macacos em Silver Springs é de cerca de 200, mas até o ano de 2022, provavelmente haverá cerca de 400 animais , alertam os pesquisadores.

“As pessoas nunca devem abordar esses animais”, disse o professor da Universidade da Flórida, Steve Johnson, que fez parte de uma equipe que passou anos estudando os macacos. “As pessoas não deveriam alimentá-los. Não é legal alimentá-los mais ”.

Para os pesquisadores, com o possível agravamento do problema, em algum momento, o estado será forçado a decidir o que fazer com os animais.

“Remover os animais do ambiente… [ou] esterilizar as fêmeas e colocá-las de volta”, disse Johnson, admitindo que a segunda opção poderia ser cara e perigosa para quem tem que capturar os macacos – e, no final, pode não fazer muita diferença.

“Vai ser um problema … O crescimento contínuo dessa população vai ocorrer sem intervenção”, disse Johnson.

Nenhuma morte humana foi relatada de contrair McHV-1 de macacos free-ranging, sugerindo que o risco de transmissão desses animais é baixo, disseram os Centros de Controle e Prevenção de Doenças.

Mas a agência disse que “a vigilância imunológica, relatórios e investigações diagnósticas em humanos estão faltando”.

O post População de macacos selvagens com herpes pode duplicar na Flórida Central apareceu primeiro em .

Fonte: Gazeta News

Comentários Facebook