Major Olímpio se diz preparado para ser líder, mas que não é oferecido

Senador eleito com a maior votação registrada no estado de São Paulo, Major Olímpio (PSL) ganhou força no partido do presidente eleito, Jair Bolsonaro, e chega ao Senado com cacife para pleitear cargos de comando. Mas, sinalizando a disputa de poder que existe na sigla, ele afirma: “eu me sinto preparado para, um dia ou talvez agora, dirigir a Casa, ser líder do partido ou do governo. Simplesmente uma coisa, não sou eu quem vai definir isso. Eu não me insiro, nem fico de oferecido, mas também não me omito. Se houver o entendimento de que eu possa ser alguém para auxiliar nesse processo, muito bem. Senão, a única certeza que eu tenho, eu serei um dos 81 votos de senador”, ressaltou.
Major Olímpio concedeu entrevista ao programa Conversa com Roseann Kennedy um dia antes de vir a público o bate-boca no grupo do WhatsApp do PSL por protagonismo no partido. O programa vai ao ar nesta segunda (10), às 21h15, na TV Brasil.
Presidente do PSL estadual em São Paulo, Major Olímpio atualmente exerce o mandato de deputado federal. Quando migrar para o Salão Azul do Congresso Nacional, será o primeiro policial militar a ocupar uma vaga no Senado. Ele entrou para a corporação em 1978.

Fonte: Agência Brasil

Comentários Facebook