Os melhores restaurantes da Disney, em Orlando

Há quem defenda que se empanturrar de comidas de lanchonete, sorvetes e refrigerantes é uma parte importante de qualquer viagem à Disney. Afinal, você está nos Estados Unidos, não caçando trufas no Piemonte. Fora que, para adultos, visitar os parques da Flórida é sempre uma viagem às próprias memórias de infância, então tudo bem se lambuzar naquelas bombas de gordura, sódio, açúcar e sal. Especialmente quando se fica horas na fila de alguma atração concorrida. Forre o estômago de batatas fritas e beleza.

Mas é possível ter experiências gastronômicas bem mais diversificadas e surpreendentes dentro do complexo Walt Disney World. Elencamos aqui sete deles. Mas, antes de tudo, dica preciosa: faça reserva. Use o aplicativo ou o site do My Disney Experience a seu favor e reserve uma mesa no restaurante que desejar. Assim você não perde tempo e não corre o risco de pegar outras, e desnecessárias, filas.

Monsieur Paul, no Epcot 

Opção relaxante para o jantar, após o dia inteiro batendo pernas no parque, o Monsieur Paul, na zona França do Epcot, é chique. No site da Disney, os frequentadores são solicitados a não usarem chinelo, roupas rasgadas, camisetas ofensivas, regatas e chapéus (para homens). Mas não se preocupe, tudo bem se estiver de bermuda, camiseta e mochila. Eu estava assim, boa parte das pessoas também estava e ninguém olhou feio.

Entre as opções de carnes e peixes, o tenro black sea bass, tipo de badejo da costa leste americana, com uma cobertura de batatas escamadas e endívias gratinadas, sai por US$ 46. Mas o destaque são as sobremesas, como a esfera de chocolate, que derrete na sua frente, quentinho, e libera um aroma de conhaque (US$ 13). O doce é uma miniatura da Spaceship Earth, a enorme esfera que é símbolo do parque, conhecida carinhosamente como “a bola do Epcot”. O mesmo preço (US$ 13) vale para o merengue e para o bolo de amêndoas ao chocolate quente.

Mais informações aqui

Sobremesa do Monsieur Paul Restaurant, Epcot No Monsieur Paul, no Epcot, reserve um espaço para as sobremesas

No Monsieur Paul, no Epcot, reserve um espaço para as sobremesas (Disney Parks News/Reprodução)

Hollywood Brown Derby, no Hollywood Studios 

Aposte nesta réplica do Brown Derby, restaurante que fez fama nos anos dourados de Hollywood. O ambiente, californiano refinado, atrai sua atenção para as paredes recheadas de dezenas de caricaturas das estrelas que frequentavam o endereço original, como Gregory Peck, Doris Day, os irmãos Marx e Shirley Temple. Os desenhos podem dar uma falsa impressão de que você está em uma versão saloon de um bar da Vila Madalena ou do Leblon. Mas, em vez de uma bandeja cheia de chopes, a cena mais comum são copos luminosos com o Shirley Temple, drinque não-alcoólico que homenageia a atriz mirim mais famosa dos anos 30. Uma das versões para a origem dessa um tanto açucarada bebida de ginger ale e groselha diz que ela teria sido criada no Brown Derby.

Para quem quiser uma ajudinha alcoólica depois de ir de 0 a 92 km/h em 2,8 segundos na Rock ‘n’ Roller Coaster (a montanha-russa do Aerosmith), o restaurante tem coquetéis clássicos e vinhos franceses, italianos, australianos e, claro, californianos. Entre os pratos, experimente a divertida salada Cobb (US$ 18), colorida tradição americana que leva o nome de Robert Cobb, o fundador do Brown Derby. Por ser tipicamente uma salada dos Estados Unidos, prepare-se para encarar frango, bacon, ovo, abacate, queijo e cebolinha (e, num cantinho, a alface). Entre os pratos principais, o camarão empanado com pico de gallo de manga custa US$ 26. 

Mesmo sendo uma réplica, o Hollywood Brown Derby vale a visita. Ele abre para almoço e, no jantar, é possível comprar o combo com refeição e ingressos VIP para o concorrido show Fantasmic!, no anfiteatro Hollywood Hills, dentro do Hollywood Studios.

Mais informações aqui

Salada Cobb do Hollywood Brown Derby, Epcot Salada Cobb, no Hollywood Brown Derby

Salada Cobb, no Hollywood Brown Derby (Disney Parks News/Reprodução)

Victoria & Albert’s, no resort Grand Floridian 

Fora dos parques também há um punhado de bons restaurantes para conhecer. O mais badalado é o Victoria & Albert’s, no resort Grand Floridian. Ele exige trajes, não permite crianças pequenas e lhe custará no mínimo algumas centenas de dólares. Vencedor do Five Diamond Award da AAA, entidade que avalia restaurantes e hotéis nos EUA, a casa oferece receitas americanas com ingredientes de babar do resto do mundo, como caviar russo. A premiada carta de vinhos tem mais de 700 opções e inclui garrafas valiosas.

Mais informações aqui

Boathouse, em Disney Springs

Para quem não tem nada mais formal do que um tênis de corrida na mala, não esquente, há outros lugares mais tranquilos. O Boathouse, por exemplo, tenta provar que Disney Springs não é só o grande shopping do complexo. Especializado em frutos do mar e carnes, ele tem uma área mais casual na área externa, focada em sanduíches. 

Paralelamente ao cardápio, outra atração são os passeios aquáticos em um táxi veneziano ou em um barco a vapor do século 19. O Boathouse ainda tem três bares, que oferece coquetéis clássicos, ostras e vinhos.

Mais informações aqui

Yachtsman Steakhouse, no Boardwalk

Localizado dentro do lindo resort Yacht Club, ele é um parque de diversão para carnívoros vorazes. O contrafilé de 340 g com molho de conhaque e grãos de pimenta-do-reino (US$ 50) é um dos destaques desse refinado salão com vigas de pinho e motivos náuticos.

Mais informações aqui

Flying Fish, no Boardwalk

O Flying Fish, na mesma área, só que do outro lado do lago Crescent, é o equivalente do Yachtsman para frutos do mar. A cozinha aberta e o pé-direito alto não são muito intimistas, mas a primeira mordida nas vieiras de Hokkaido (US$ 44) te faz boiar num mar de tranquilidade.   

O Boardwalk é uma área caprichada entre o Epcot e o Hollywood Studios. Tem resorts, restaurantes, cafés e atividades ao ar livre, fora o calçadão à beira do lago. Tudo emulando o clima nostálgico de Atlantic City e outras cidades costeiras americanas. 

Mais informações aqui

Flying Fish no Disney's BoardWalk, Epcot O sofisticado Flying Fish, no Boardwalk, abre todos os dias para o jantar

O sofisticado Flying Fish, no Boardwalk, abre todos os dias para o jantar (Disney Parks News/Reprodução)

Tiffins, no Animal Kingdom

Com uma ousada combinação de cozinhas africanas, asiáticas e latino-americanas, o cardápio segue o clima fora do eixo Europa-América do Norte que guia todo o parque Animal Kingdom. Falafel de grão-de-bico (US$ 10), embutidos feitos na casa (US$ 17) e costela de porco assada (US$ 49) em tamarindo são o cartão de visita.

Não deixe de pedir a farta entrada de pães com chutney picante de tomate e iogurte de coentro (US$ 11). O surf & turf (US$ 65) mescla bife grelhado de wagyu (o caro e sofisticado boi japonês) com cauda de lagosta e batata-roxa. Quem não liga de misturar carnes de animais diferentes vai adorar.

Mais informações aqui 

Restaurante Tiffins no Disney's Animal Kingdom O lounge do Tiffins, com vista para quedas d’água, é a melhor pedida depois de se acabar nas montanhas-russas e simuladores do Animal Kingdom

O lounge do Tiffins, com vista para quedas d’água, é a melhor pedida depois de se acabar nas montanhas-russas e simuladores do Animal Kingdom (Disney Parks News/Reprodução)

Leia tudo sobre a Disney

Leia tudo sobre Orlando

Busque hospedagem em Orlando

Fonte: Viagem e Turismo

Comentários Facebook