Como gastar menos em South Beach, Miami, um dos lugares mais caros do mundo

Tirei uma semana de folga e viajei para South Beach, em Miami. No intervalo entre um passeio e outro, acessei o meu e-mail e dei de cara com uma pesquisa que o pessoal do site de buscas Skyscanner tinha acabado de me enviar. De acordo com o levantamento, Miami é o destino mais caro do planeta para viagens de uma semana. Ficou à frente de Paris e de Nova York, tradicionalmente as mais onerosas do mundo. Imagina que animador receber uma notícia dessas quando se está justamente no lugar em questão.

Foram considerados os preços de uma semana de hospedagem; da passagem aérea para duas pessoas, a partir de São Paulo; e de uma refeição diária, para duas pessoas. Ficou assim:

Hospedagem: R$ 5 608,33

Refeição: R$ 1 690,50

Passagem aérea: R$ 3 348,00

Total gasto: 10 646,83

O levantamento está correto. Miami, sobretudo Miami Beach, onde fica South Beach, está caríssima. O lugar nunca foi barato; agora, com o dólar acima dos R$ 4, tudo está custando um absurdo.

Já que estou por aqui, resolvi checar in loco se é possível gastar menos. E, sim, isso é bem viável. Mas é preciso garimpar muito e desapegar do conforto dos restaurantes badalados. Veja como:

Hospedagem

A hotelaria de Miami está o olho da cara. Em South Beach, a diária chega a custar US$ 450, dependendo do lugar. Mas dá para desembolsar bem menos que isso em lugares ok. Um deles é o Villa Italia, com apenas 12 quartos e diárias desde US$ 100. Outro é o Villa Paradiso Guest House, um pouco mais caro: US$ 149 por dia. Se topar ficar em um albergue, há um ótimo na Washington Avenue, o SoBe; moderninho, com ótima infraestrutura e localização nota 10. Custa desde US$ 30 por pessoa, em quarto coletivo; mas dá para fechar uma acomodação de quatro beliches (ou seja, para quatro pessoas) só para você e sua família, por exemplo, por US$ 120.

Considerando uma média de US$ 120 por dia, o valor gasto no final de uma semana terá sido de US$ 840, ou seja, R$ 3 500.

Refeição

Se você for a um restaurante bacana da Lincoln Road ou da Ocean Drive, vai gastar fácil US$ 150 por pessoa. Mas se deixar o glamour de lado e topar fazer as refeições em lugares mais simples, vai economizar um bocado e, ainda assim, comer bem. O Iron Sushi, que tem vários endereços em Miami Beach, tem bons pratos orientais. O bentô, espécie de marmita japonesa, sai por US$ 9,95; o teriyaki de carne, por US$ 5,75; e os combinados de sushi individuais, desde US$ 7,25. O My Ceviche é uma portinha com balcão que serve pratos deliciosos, como os burritos de frutos do mar fartos (US$ 9,95) e os tacos com vários tipos de recheio (US$ 3,50 cada). Nesses lugares, gasta-se, somando uma bebida, US$ 15 em média, por pessoa. Ou seja, US$ 30 para duas pessoas (R$ 126).

Passagem aérea

Nesse caso, o valor vai depender muito da data da viagem; do dia da semana no qual se pretende viajar; e com quanto de antecedência se está fazendo a compra. Além disso, será preciso pesquisar muito. Considerando tudo isso, dá para economizar bem – mas, ainda assim, os preços mais baratos que encontrei na minha pesquisa foram semelhantes aos do Skyscanner. Então, vou considerar, aqui, o mesmo valor do levantamento: R$ 3 348,00.

Somando hospedagem, refeição e passagem aérea, o total desembolsado será de R$ 7 002,80, quase R$ 4 000 a menos que o mostrado na pesquisa, o que torna a viagem bem mais viável para quem quer curtir o melhor de Miami, mas não pretende gastar rios de dinheiro.

Fonte: Viagem e Turismo

Comentários Facebook

Marcações: