Turismo popular traz oportunidades para retomada da demanda

O mercado do Turismo popular – viagens das classes de menor renda – é um grande segmento e, se bem trabalhado, gera volume, ponto fundamental, principalmente diante da pandemia de covid-19, estagnação do setor e, agora, reaquecimento lento e gradual das viagens domésticas. As oportunidades deste segmento foram tema de um dos painéis do Expo Forum Visit SP, organizado pelo SPCVB (São Paulo Convention & Visitors Bureau), a partir da marca Visite São Paulo, e em parceria com a Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo e a Abear.

Reprodução

Chieko Aoki, da Blue Tree Hotels, Luiza Trajano, do Magazine Luiza, e Sonia Hess, do Grupo Mulheres do Brasil, falam sobre as oportunidades do Turismo popular

Chieko Aoki, da Blue Tree Hotels, Luiza Trajano, do Magazine Luiza, e Sonia Hess, do Grupo Mulheres do Brasil, falam sobre as oportunidades do Turismo popular

“Para mim, depois da saúde, o que mais dá dignidade para as pessoas é o emprego e o setor de Turismo é um enorme gerador de oportunidades, inclusive para a população que não teve chances no âmbito escolar. Uma das coisas boas que a pandemia trouxe foi o sentimento de nacionalidade. Todos os países estão lutando para resgatar suas nações, por isso, temos de aprender no segmento a fazer mais com menos. Só teremos volume quando entrarmos no Turismo popular. É um sonho que todo mundo sonha, que todo mundo pode”, diz a presidente do Magazine Luiza, Luiza Trajano.

É com este conceito em mente que Luiza dá como prêmio aos seus funcionários viagens pelo Brasil com toda a família. Mostrando todo o privilégio de clima, natureza e região que o País tem a pessoas que, muitas vezes, estão viajando pela primeira vez de avião. Para a empreendedora, Turismo dá educação. Por mais simples que uma pessoa possa ser, viajar possibilita um nível de consciência melhor em diversos aspectos.

Viagens em forma de premiação criam lembranças, alegrias e momentos únicos para quem vivência. E o Turismo do Brasil tem ainda uma vantagem que é possibilitar que viagens em família, como por exemplo para o Beto Carrero World, sejam parceladas em várias vezes. Ou, então, que excursões pelas diferentes cidades de São Paulo para conhecer museus e praias sejam possíveis para classes que ainda se sentem hesitantes, achando que não podem conquistar uma viagem.

“Neste momento, estamos inseguros, mas as pessoas precisam perder o medo de viajar. Os protocolos implementados pelo setor estão muito bem feitos, ir para um hotel, praia e pegar avião está seguro. Há ainda um grande medo, mas é possível, sim, retomar. A pandemia não passará tão rápido e as pessoas estão com vontade de viajar. O Estado de São Paulo é riquíssimo e o Brasil é maravilhoso, há muita coisa para se descobrir”, afirma a vice-presidente do Grupo Mulheres do Brasil, Sonia Hess.

A presidente do Magazine Luiza reforçou ainda, prevendo que, em meados de junho, em um cenário pós-vacina, a cadeia turística vai faturar como nunca antes. “Não haverá hotel, disponibilidade em lugar nenhum. A questão é como conseguir sobreviver até lá. Acreditem em mim, o Turismo vai estourar, mas é preciso união para continuar caminhando.”

DICAS PARA A RETOMADA
A retomada, mesmo que devagar, já começou e agora é o momento de hotéis e destinos mostrarem que estão seguindo todas as medidas sanitárias e de segurança e que estão prontos para receber o viajante. Para isso, será preciso surpreender e inovar nas experiências que já eram oferecidas. Além disso, divulgar as iniciativas, mostrar o que está sendo feito e o que pode ser feito é imprescindível.

“Além de toda essa união no setor que já estamos vendo, as empresas também precisam se empenhar, têm de fazer acontecer coisas novas. Pequenas surpresas no hotel, por exemplo, como um porta-retrato com uma foto do casal ou da família. São pequenos mimos que fazem toda a diferença. O Turismo é isso: doces lembranças. Acolhimento, ser bem recebido”, pontua Sonia.

Uma campanha pesada, com testemunhos de pessoas comuns que viajaram e viram que tudo está sendo respeitado, mostrando que é possível vir do interior de São Paulo e passar um fim de semana na capital, por exemplo, é essencial para mostrar que é possível não só realizar uma viagem “dos sonhos”, mas também viajar sem medo.

“As viagens estão seguras, os lugares também. Temos de dar continuidade ao que já estamos fazendo, que é afirmar, estar em público, divulgar que há segurança. Seja a dois, em família ou em amigos, viajar fortalece os laços. As lembranças do que foi feito junto sempre existirão. Faz bem para a auto estima, tanto para quem nunca viajou ou para quem fez um esforço enorme para conseguir realizar, e é ótimo para o desenvolvimento do País”, finaliza a presidente da Blue Tree Hotels, Chieko Aoki.

Fonte: PANROTAS

Comentários Facebook