Trump quer suspender a entrada no país daqueles que excedem estadias de acordo com os vistos

O governo do presidente Donald Trump está considerando suspender ou limitar a entrada no país àqueles que vêm de países cujos cidadãos frequentemente excedem o tempo de permanência de seus vistos, uma proposta similar às polêmicas restrições de imigração procuradas pelo presidente durante seu primeiro ano no cargo.

De acordo com um memorando enviado pelo presidente na segunda-feira, Trump instrui seu governo a examinar formas de reduzir as estadias após a expiração dos vistos, seja comercial ou turístico, como parte da abordagem renovada para parar a migração diante de Eleições de 2020. Ele também observa que o governo está considerando o desenvolvimento de “bônus de admissão”, segundo os quais as pessoas que entram no país devem pagar uma taxa que seria reembolsada no momento da partida, na tentativa de melhorar o cumprimento dos prazos estabelecidos nos vistos.

Os casos de pessoas que excedem seus vistos superam em número as travessias ilegais de fronteira, de acordo com o Centro de Estudos Migratórios, uma organização não partidária. Alguns dos países com altas taxas de pessoas que permanecem após o vencimento de seu visto são Chade, Djibuti, Eritreia, Libéria, Ilhas Salomão, Benin e Burkina Faso. As autoridades apontam que existem 20 nações cujas taxas ultrapassam 10%.

O memorando dá aos Departamentos de Estado e Segurança Nacional um prazo para apresentar recomendações, incluindo a possibilidade de limitar a duração dos vistos. A idéia de impor restrições a países com altas taxas de permanência faz parte de uma longa lista de propostas que as autoridades pesam na tentativa de agradar um presidente que expressou frustração com o grande número de migrantes na fronteira, tentando cumprir com suas promessas da campanha de 2016 e revigorar seus apoiadores para 2020.

As propostas foram do extremo, incluindo a ameaça de Trump de fechar completamente a fronteira sul e retomar a prática muito criticada de separar as crianças de seus pais, à variações ainda mais sutis do sistema de migração legal. Além disso, o governo ponderou a possibilidade de tomar medidas em relação ao pagamento de remessas que as pessoas que fazem ilegalmente no país enviam para suas famílias, bem como buscar planos para punir os imigrantes que estão legalmente nos Estados Unidos e fazem remessas, benefícios sociais, como vale-refeição.

Fonte: Brazilian Press

Comentários Facebook