Suíça vai oferecer testes gratuitos de covid para turistas

Após a polêmica decisão exigir o Certificado de Covid Suíço para ingressar em ambientes fechados, o governo da Suíça anunciou que vai oferecer testes de antígeno para covid-19 para que os turistas consigam aproveitar as atrações no País. Os exames deverão ser feitos a cada 48 horas caso os viajantes desejem se alimentar em restaurantes ou visitar museus e atrações turísticas em ambientes fechados.

Testes de covid gratuitos para turistas na Suíça

A novidade anunciada hoje é que os testes de antígeno para covid-19 serão gratuitos em alguns locais indicados pelo governo pelo menos até 30 de setembro. Após o teste, o resultado será enviado por e-mail ou pelo telefone para o turista, que poderá então inserir as informações no aplicativo do governo e conseguir o QR code para acessar os ambientes controlados.

Nosso leitor Fernando Zanon, que tem viagem marcada para a Suíça, entrou em contato com as autoridades locais e obteve uma lista de laboratórios habilitados para o teste gratuito. Mas a sugestão do órgão de turismo é que os viajantes se informem nos próprios hotéis sobre os locais onde será possível fazer o exame sem custo adicional.

Vale destacar que as regras para entrar na Suíça não mudaram. Estão sendo aceitos turistas completamente vacinados com todos os imunizantes utilizados no Brasil.

Novas regras para ambientes fechados

A partir do dia 13 de setembro, todos com 16 anos de idade ou mais terão que apresentar o Certificado de Covid Suíço para acessar lugares fechados e atrações turísticas. É uma medida para evitar o fechamento destes locais. O documento comprova que a pessoa já foi vacinada contra Covid-19, teve a doença e se recuperou, ou se recentemente testou negativo para Covid-19 por meio de algum teste

Somente os certificados emitidos por países da União Europeia são compatíveis para validação e obtenção do Certificado de Covid Suíço. Logo, neste momento, brasileiros que tenham sido imunizados aqui terão que realizar um teste de antígeno a cada 48 horas após a chegada à Suíça se desejarem comer num restaurante ou visitar um museu, por exemplo.

No entanto, de acordo com as autoridades, hotéis, lojas e transporte público não exigirão o certificado. E também será possível retirar comida em restaurantes, por exemplo, sem o QR code.

Quem for flagrado em lugares onde o certificado é obrigatório estará sujeito a multa de CHF 100 – cerca de R$ 570. Os estabelecimentos também poderão ser multados e até fechados caso descumpram as determinações do governo.

A gratuidade é muito bem-vinda, já que os testes, segundo o Escritório de Turismo da Suíça no Brasil, têm um custo aproximado de CHF 60 (cerca de R$ 350) para o de antígeno e CHF 150 (cerca de R$ 865) para o RT-PCR. No entanto, os viajantes ainda precisaram gastar tempo e dinheiro durante a estadia se descolocando até os laboratórios indicados e fazendo os testes.

Segundo o Escritório de Turismo da Suíça no Brasil, “o governo trabalha em uma solução aceitável para os turistas, que acreditamos poder ser encontrada nas próximas 2 a 3 semanas. Mas por enquanto, não há como evitar testes repetidos a partir de segunda-feira, 13 de setembro.”

Ainda de acordo com o órgão, “na próxima quarta-feira, o Conselho Federal da Suíça vai decidir como proceder com os certificados/comprovantes de vacinação de fora da UE. Ainda não se sabe ao certo como será, nem que tipo de vacinas serão aceitas. Muitas discussões estão ocorrendo agora em níveis diferentes, mas o resultado ainda é incerto.”

E você, tem viagem marcada para a Suíça? O que achou? Comente e participe!

Fonte: Melhores Destinos

Comentários Facebook