Reveladas condições deploráveis em centros de migrantes, New Jersey é um deles

Alimentos podres, banheiros em más condições e certas práticas do Departamento de Segurança Interna em centros de detenção para imigrantes podem violar os direitos das pessoas mantidas lá, informou o órgão de controle interno da agência.

O Escritório do Inspetor-Geral fez visitas não anunciadas a quatro instalações na Califórnia, Louisiana, Colorado e New Jersey entre maio e novembro do ano passado, segundo um relatório divulgado pelo órgão de fiscalização. Os centros de detenção abrigam um total de cerca de 5.000 migrantes. Em um centro de detenção em Adelanto, Califórnia, inspetores encontraram lençóis amarrados em celas, alguns encontraram cuidados médicos muito restritivos e inadequados, segundo o relatório.

O relatório foi divulgado quando o presidente Donald Trump lida com um problema que se agrava cada vez mais na fronteira com o México, dado o aumento drástico na chegada de migrantes da América Central. Embora a maioria seja de famílias que não podem ser devolvidas tão facilmente a seus países de origem, o número de adultos que viajam sozinhos também aumenta.

As autoridades de imigração prenderam um número crescente de adultos solteiros, atualmente cerca de 52.000, mas recebem apenas recursos para atender a 45.000. O governo solicitou mais US $ 4.500 milhões para mais espaço de acomodação.

No mês passado, agentes da Patrulha da Fronteira fizeram 132.887 prisões, ultrapassando 100.000 pela primeira vez desde abril de 2007 e impondo um recorde com 82.542 adultos e crianças detidos. Os agentes também detiveram 36.838 adultos solteiros e 11.507 crianças que viajaram sem companhia adulta.

Funcionários do ICE disseram que trabalharam para garantir que todas as instalações atendam aos padrões. Eles acrescentaram que treinaram a equipe de alimentos sobre segurança alimentar e que limparam e renovaram as unidades extensivamente. Em sua resposta ao relatório anexaram fotos de chuveiros e banheiros limpos.

“A segurança, os direitos e a saúde dos detidos sob os cuidados do ICE são fundamentais”, escreveu Stephen Roncone, diretor financeiro da agência, ao Escritório do Inspetor-Geral. “O ICE fez progressos significativos no tratamento das conclusões e recomendações” incluídas no relatório do escritório de inspeção. Em um centro de detenção em Essex, New Jersey, os inspetores descobriram que não havia itens de higiene pessoal suficientes para os migrantes e que eles receberam uniformes que não tinham.

Em uma instalação em Aurora, Colorado, os detidos não tinham o direito de receber visitas de amigos ou familiares, mesmo que tivessem espaço para tal fil. Os operadores disseram que estavam preocupados com drogas ou armas que poderiam ser introduzidas, mas reconheceram que deveriam considerar a possibilidade de visitas. A deputada Diana DeGette disse que o relatório confirmou o que ela suspeitava sobre o tratamento que os migrantes recebem lá. Durante anos, houve relatos de cuidados médicos ruins e condições perigosas nas instalações da ICE.

Fonte: Brazilian Press

Comentários Facebook