Presidente do Rio CVB dá dicas de passeios e restaurantes na cidade

PANROTAS / Marluce Balbino

O Rio Convention & VIsitors Bureau (Rio CVB) está atento aos segmentos alinhados com o novo consumidor pós-pandemia. O presidente do Rio CVB, Carlos Werneck, dos hotéis Janeiro, no Rio, e Aretê e Villa Rasa, em Búzios, elencou diversas atividades que ele considera pontos altos da cidade e os nichos que têm tudo para bombar na retomada das viagens.

Nichos como o Luxo e o Turismo LGBTQIA+ se destacam, mas há outros que serão desenvolvidos em novos projetos, como o Turismo religioso.

O objetivo é utilizar os dez anos até o centenário do Cristo Redentor para solidificar o Rio como um dos grandes ícones do Turismo religioso. “Além do Cristo Redentor, temos diversos ícones desse tipo de Turismo, com templos e monumentos importantes”, diz Werneck, que cita o futuro Memorial do Holocausto, em Botafogo, o Santuário de Nossa Senhora de Fátima, na zona oeste e as igrejas do centro da cidade. “É preciso colocar esses produtos na prateleira e para isso estamos indo nas igrejas, nas entidades, para que todos se unam nesse propósito”, acrescentou Roberta Werner.

NATUREZA
Principal patrimônio do Rio de Janeiro, ao lado do jeito de ser do carioca, o acervo a céu aberto do Rio, das praias aos parques naturais, da orla às praças e calçadões, casa bem com as tendências pós-pandemia. O viajante que quer espaços abertos, contato com a natureza, locais para praticar esporte com vista deslumbrante, e tudo perto da hotelaria e das atrações tem no Rio um destino ideal.

Jardim Botânico, com quem o Rio CVB acaba de fechar um acordo, BioParque (novo nome do antigo zoológico), o campo de golfe olímpico, a roda gigante do centro e todo o Boulevard Olímpico, a Floresta da Tijuca, e toda a orla, acompanhada de ciclovia, são alguns dos atrativos.

Werneck destaca ainda a reforma dos quiosques em Ipanema/Leblon, recebendo cada vez mais marcas famosas da gastronomia carioca, e a crescente procura do Rio para ciclismo, com trilhas e roteiros por toda a cidade, incluindo a Floresta da Tijuca. De 29 de abril a 1º de maio de 2022 a cidade recebe o Gran Fondo Rio de Janeiro, campeonato mundial de ciclismo. Saiba mais em https://gfriodejaneiro.com.br/.

PANROTAS / Marluce Balbino

MAR
Outra atividade que cresceu bastante na pandemia foi o Turismo náutico. Os cariocas e os turistas viram que alugar um barco na Marina da Glória e sair com sua bolha de amigos ou familiares, ou mesmo a dois, é fácil e muito prático em tempos de pandemia. Resultado: o produto virou um dos queridinhos dos turistas, segundo Werneck, que destaca ainda os esportes à beira-mar, como o beach tennis, que tem atraído mais e mais adeptos às areias cariocas.

LUXO
Dono de um hotel butique de luxo e com 11 desses empreendimentos associados do Rio CVB, Carlos Werneck viu o consumidor de luxo, mais voltado a experiências no Exterior, redescobrir o Rio. “O Brasil todo é muito rico em produtos e experiências de luxo e a pandemia fez os brasileiros descobrirem esses produtos”, diz ele, que, mesmo com a reabertura das fronteiras internacionais, acredita que o brasileiro continuará fiel a essas descobertas. Entre os novos produtos, as casas e villas para aluguel de temporada estão inclusas, e no Rio estão disponíveis na Barra da Tijuca, São Conrado (que tem os melhores quiosques da praia em termos de gastronomia, de acordo com Werneck) e Santa Teresa. Inclusive a empresa Latin Exclusive, que trabalha com esse nicho, é associada ao Convention bureau.

Mobilidade, com helipontos por toda a cidade, compras, com shoppings como o Village Mall, na Barra, espaços exclusivos como o campo de golfe, gastronomia e hospedagens de alto padrão por toda a cidade garantem ao viajante de luxo um Rio exclusivo e diferenciado.

Reprodução site/MalgosiaMinta/Lasai

Restaurante Lasai

Restaurante Lasai

Na gastronomia, são destaques para esse segmento, de acordo com Carlos Werneck, nomes como:

1 – Corrientes 348, na Marina da Glória;
2 – Chez Claude e CT Boucherie, do chef Claude Troigros, que faz do Rio sua principal base;
3 – Posì Mozza & Mare, em Ipanema;
4 – Sushi Leblon, ícone da gastronomia japonesa na cidade;
5 – Giuseppe Mar, no Village Mall, na Barra;
6 – Adega Santiago, na Barra da Tijuca;
7 – Oro (do chef Felipe Bronze);
8 – Oteque, em Botafogo;
9 – Lasai, do chef Rafael Costa e Silva, companheiro de Troigros no programa Mestres do Sabor, da Globo;
10 – Gero, da família Fasano;
11 – Mandarim, no Jockey Club;
12 – Irajá Gastrô Leblon (a ser reinaugurado em breve);
13 – Aprazível, em Santa Teresa;
14 – e Assador Rio’s, no Aterro do Flamengo.

“A vocação do Rio é o lazer, é onde as pessoas vêm se divertir e praticar as mais diversas atividades. Tudo alinhado com esse novo momento do consumidor, do viajante. O Rio CVB vai executar as ações do plano que estamos desenhando da melhor forma, honrando essa tradição carioca, do estilo de vida do morador ao bem receber, das paisagens deslumbrantes aos eventos culturais, da alegria aos melhores sabores”, resume. “Nosso modelo é colaborativo e transparente. Vamos usar os recursos da room tax nos investimentos mais importante ditados pelo conselho e pelos mantenedores. Somos executores, não vamos tirar coelho da cartola.”

Divulgação/Rio CVB

Carlos Werneck, presidente do Rio CVB e sócio do Janeiro Hotel, no Leblon

Carlos Werneck, presidente do Rio CVB e sócio do Janeiro Hotel, no Leblon

PROMOÇÃO
E se ele tivesse a caneta na mão, onde investiria os recursos públicos para promoção da cidade? “Nas 20 maiores cidades do interior do País, nos Estados Unidos e em nossos vizinhos sul-americanos. E nas redes sociais, que alcançam esses e outros mercados de forma rápida, transparente e em tempo real”, sugere.

Werneck aposta na virada de chave para a cidade a partir de outubro, com o fim da vacinação, a volta dos eventos e aumento nas reservas. Para o verão, a cidade ainda não deve atingir os dados de 2019, até porque o internacional vai demorar a voltar, mas já terá um desenho do que será a nova normalidade e como se comportará esse visitante que está redescobrindo o Rio em todas as suas facetas.

Leia a entrevista completa com Carlos Werneck abaixo na Revista PANROTAS 1.480.

Fonte: PANROTAS

Comentários Facebook

Post Author: FN