Presidente Biden admite não ter localizado todas as crianças imigrantes separadas das famílias

O presidente Joe Biden, admitiu na sexta-feira que ainda não localizou todas as crianças imigrantes que foram separadas de seus pais durante o governo de seu antecessor, Donald Trump, e atribuiu a atual crise de fronteira à “falta de uma verdadeira transição” entre as duas administrações.

Em entrevista ao programa “Today” da NBC, Biden confessou que ainda está tentando descobrir onde estão as crianças que foram separadas de seus pais ou parentes após cruzarem a fronteira irregularmente.

Segundo dados oficiais, 2.551 crianças foram separadas de seus pais ou parentes até junho de 2018.

Em outubro do ano passado, um grupo de advogados denunciou que 545 menores dos 2.551 não conseguiram localizar seus pais, que em muitos casos foram deportados para seus países de origem.

Na entrevista à NBC, Biden também fez alusão aos milhares de menores imigrantes que viajaram sozinhos para os Estados Unidos nos últimos meses.

A este respeito, assegurou que o seu governo está “reunindo as crianças com as suas famílias quando chegam à fronteira”.

Em março passado, 18.890 menores imigrantes cruzaram a fronteira sem acompanhante e foram interceptados pelas autoridades de imigração dos Estados Unidos.

 

Questionado sobre o aumento do número de imigrantes que chegaram à fronteira com o México nos últimos meses, o presidente defendeu que agora eles conseguiram assumir o controle.

“Há um mês, tínhamos milhares de crianças sob custódia em lugares onde não deveriam, controlados pela Patrulha de Fronteira. Agora reduzimos drasticamente isso”, disse ele.

Em declarações à imprensa durante a viagem de Biden à cidade de Filadélfia, a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki indicou que o número de crianças sob custódia da Patrulha de Fronteira agora é de 954, longe dos 5.667 que tiveram que ficar em suas instalações no auge da crise .

Além disso, destacou que reduziram de 133 para 28 horas o tempo que as crianças devem permanecer na posse da Patrulha de Fronteira antes de serem transferidas para abrigos designados pelo Governo e em que a guarda passa para seus pais ou parente nos Estados Unidos.

Fonte: Brazilian Press

Comentários Facebook