TRF4 aumenta pena de Pedro Corrêa em nove anos

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) aumentou a pena do ex-deputado federal Pedro Corrêa de 20 anos, sete meses e 10 dias para 29 anos, cinco meses e 10 dias de prisão no âmbito da Operação Lava-Jato. Os três desembargadores da 8ª Turma da Corte foram unânimes na decisão de aumentar o tempo de reclusão imposto pelo juiz Sergio Moro a Corrêa, em 2015, em primeira instância.

O ex-parlamentar foi condenado pelo recebimento de parte da propina paga por empreiteiras à Petrobras. Ele teria usado seu cargo na Câmara para cometer irregularidades em troca de vantagem indevida. Para justificar o aumento da pena do político, os magistrados destacaram que o réu tem condições sociais e intelectuais de reconhecer e resistir à prática do ilícito.

:Câmara adia novamente votação sobre distritão e criação de novo fundo Janot denunciará Temer por dois crimes, diz jornal Lula confirma encontro com Emilio Odebrecht e Dilma, mas nega repasses

Os outros réus da ação — o ex-assessor parlamentar de Corrêa, Ivan Vernon Gomes Torres Júnior e o ex-funcionário de Alberto Youssef, Rafael Angulo Lopez — tiveram suas penas de primeiro grau mantidas pela Corte: cinco anos e seis anos e oito meses respectivamente.

No mesmo processo, o filho e a nora de Corrêa, Fábio Corrêa de Oliveira Andrade Neto e Márcia Danzi Russo Correa de Oliveira, foram absolvidos pelo juiz federal Sergio Moro em primeira instância. O Ministério Público Federal (MPF) apelou ao tribunal pedindo a condenação, mas teve o recurso negado pelos desembargadores da 8ª Turma.

*ZERO HORA