Após 19 horas de sessão, vereadores decidem pelo impeachment do prefeito de Montenegro

 

O impeachment do prefeito Luiz Américo Alves Aldana (PSB) foi aprovado por nove vereadores em longa sessão no Legislativo de Montenegro, no Vale do Caí. O debate, que durou de cerca de 19 horas, encerrou às 3h desta quinta-feira (14). Apenas o vereador Valdeci de Castro (PSB) votou a favor do mandato de Aldana. O placar de 9 votos a 1 em uma Câmara de 10 parlamentares deixa clara a posição sobre as denúncias que caem sobre o agora ex-prefeito.

Na mesma sessão, Carlos Eduardo Müller (SD), conhecido como Kadu, assumiu o mandato como prefeito de Montenegro. Ele já estava a frente da administração da cidade desde agosto, quando Aldana foi afastado por solicitação do Ministério Público. Curiosamente, Aldana assumiu o município de Montenegro em 2015 logo após a cassação do ex-prefeito Paulo Azeredo (PDT). Na oportunidade, ele era vice pelo PSOL. Nas eleições de 2016, obteve votação expressiva no pleito, disputando pelo PSB. Aldana chegou a diferença de cerca de quatro mil votos em relação ao segundo colocado e foi eleito com aproximadamente 10 mil votos.

: Fraudes em contratos públicos são investigadas na prefeitura de Montenegro Prefeito afastado de Montenegro depõe na sexta-feira em processo de impeachment

 As acusações sobre as irregularidades da gestão de Aldana esbarram na falta de licitação para obras de asfaltamento; superfaturamento na contração de transporte escolar e prorrogação irregular da concessão de transporte público na cidade. Além disso, Aldana esteve ausente da prefeitura por mais de dez dias em janeiro sem aviso à Câmara. O entendimento do parlamento é de que o prefeito perdeu a capacidade de administrar.