Passageiro devolve US$ 10 mil achados no metrô em NY

Foto15 Aiya Tulemaganbetova e Richard Taverna Passageiro devolve US$ 10 mil achados no metrô em NYA estilista Aiya Tulemaganbetova agradeceu o consultor financeiro aposentado Richard Taverna em inglês e russo

Richard Taverna encontrou a quantia no interior de uma bolsa deixada sobre um banco na estação 66th St., em Manhattan (NY)

Na quinta-feira (10), uma estilista em Manhattan (NY) agradeceu pessoalmente o herói quer encontrou a bolsa dela numa plataforma do metrô e a devolveu com US$ 10 mil no interior. Em 20 de dezembro, Aiya Tulemangabetova estava no sentido norte na estação 66th St., próxima ao Lincoln Center, onde ela esqueceu a bolsa Chanel azul dela no banco. Ela entrou no trem e não percebeu o ocorrido até chegar à estação 72nd St.; a parada seguinte. Ela retornou rapidamente à estação 66th St., mas a bolsa e esperança haviam desaparecido.

Aiya preencheu um boletim de ocorrência na 20ª Delegacia em Manhattan; quase sem esperança de conseguir o dinheiro de volta. Ela, que mora no Upper West Side, estava viajando ao Cazaquistão para passar os feriados de final de ano com a família e planejava gastar a maior parte do dinheiro com presentes para as crianças. Entretanto, ela embarcou no avião de mãos vazias.

“Ela sentia-se exausta quando isso aconteceu”, disse Edward Mermelstein, sócio e tradutor de Tulemaganbetova. “Ele estava muito triste, pois uma parte desse dinheiro seria para comprar presentes para os filhos dela, então, estava em choque quando entrou naquele avião”.

Assim que ela havia entrado no trem, um passageiro honesto encontrou a bolsa dela e olhou dentro em busca der alguma identificação. Entretanto, o que Richard Taverna encontrou foi uma nota escrita em russo, então, levou a bolsa para casa e, quando a abriu novamente, encontrou um envelope repleto de notas de 100 dólares.

“As pessoas geralmente não caminham por aí com tanto dinheiro, portanto, fiquei bastante surpreso quando vi isso”, relatou Taverna, de 63 anos, e consultor financeiro aposentado. “Isso não era meu e eu sabia que alguém estava numa situação terrível naquele ponto; estaria muito triste. Não pensei duas vezes em devolvê-la”.

Ele foi à mesma delegacia no dia seguinte. Nesta semana, Tulemaganbetova retornou a New York City ansiosa para conhecer o herói dela. Na quinta-feira (10), quando Aiya e Richard encontraram-se na delegacia, ela o deu uma estátua dourada de um soldado que havia ganhado no Cazaquistão e fez a doação de US$ 1 mil à uma caridade infantil em nome de Taverna. Além disso, Aiya o agradeceu em 2 idiomas.

Fonte: Brazilian Voice

Comentários Facebook