Israel Scott é suspenso do cargo de xerife de Broward

Como já havia anunciado desde a campanha, o governador recém-empossado da Flórida, Ron DeSantis, anunciou a suspensão de Israel Scott do cargo de xerife de Broward nesta sexta-feira, 11.

O substituto será Gregory Tony, ex-sargento da polícia de Coral Springs com formação em treinamento de tiro ativo. Tony seria o primeiro xerife negro do condado e a motivação para a troca seria o tiroteio em Parkland.

DeSantis deve fazer o anúncio formal na sede do Gabinete do Xerife de Broward ainda na tarde desta sexta-feira, 11, segundo o jornal South Florida Sun Sentinel.

O substituto de Israel, ex-Sargento da Polícia de Coral Springs Gregory Tony, atuou por 12 anos e deixou a polícia em 2016. Ele abriu sua própria empresa, a Blue Spears Solution, que é especializada em treinamento de tiro ativo e fornece avaliações de ameaças em escolas e outros negócios.

Motivo seria o tiroteio na escola em Parkland

A liderança de Israel do departamento tem sido submetida a intensa verificação e ele recebeu extensas críticas depois do massacre na escola Marjory Stoneman Douglas High School em fevereiro do ano passado quando 17 pessoas foram mortas e outras 17 feridas.

Muitos membros da família de vítimas e pessoas em Parkland, onde a escola está localizada, culpam o xerife pelo tratamento da polícia com o assassino antes do tiroteio e também das ações tomadas durante o massacre.

O Broward Sheriff Office revelou que chegou a receber denúncias sobre Nikolas Cruz, mas não tomou nenhuma medida. Estavam apenas averiguando e agentes da polícia chegaram a fazer repetidas visitas à casa do atirador antes do massacre.

Além disso, foi criticada a forma como a polícia de Broward lidou com a situação no dia do massacre. O fato de um dos policiais que estava no campus não ter conseguido entrar na escola para tentar impedir o tiroteio, e pela afirmação de Israel de “liderança incrível” em uma entrevista na TV a cabo meses depois.

A Constituição da Flórida concede ao governador o poder de suspender funcionários públicos por “prevaricação, má-fé, negligência do dever”. Governadores rotineiramente removem funcionários públicos que são presos ou acusados ​​de crimes.

Um relatório da Comissão de Segurança Pública da Marjory Stoneman Douglas High School detalhou uma série de problemas com o desempenho da BSO durante o massacre. Mas o relatório não recomendou a remoção de Israel.

Bob Gualtieri, o xerife do condado de Pinellas e presidente da comissão, disse que não viu motivos para remover Israel. Mas o membro da comissão Ryan Petty, cuja filha Alaina foi morta na escola, disse que o xerife deveria ser removido.

Renúncia

Apesar da pressão para renunciar ao cargo de xerife vindo de algumas autoridades após o massacre, Israel não viu nenhum motivo para deixar o cargo. “Estou comprometido com a BSO e a segurança do condado de Broward. Eu permanecerei como xerife enquanto os eleitores do condado de Broward quiserem me receber ”, disse ele no mês passado.

Durante a campanha para o governo, DeSantis disse que se ele fosse governador na época do massacre, ele teria suspendido Israel do cargo. Ele também pediu que Israel renuncie e disse que o xerife não liderou e não aceitou responsabilidade. “Eu posso lhe dizer na Marinha se um navio encalhou, não importa se o capitão fez isso pessoalmente, ele está dispensado do dever. Eu acho que é uma questão de responsabilidade ”. Com informações do Sun Sentinel.

O post Israel Scott é suspenso do cargo de xerife de Broward apareceu primeiro em .

Fonte: Gazeta News

Comentários Facebook