Perfil falso usado contra Hillary em 2016 tinha foto de vendedor brasileiro

14/09/201702h00As fotos de um vendedor que mora em Jundiaí (a 58 km de São Paulo) acabaram no meio da entre Donald Trump e Hillary Clinton pela Casa Branca em 2016, possivelmente por intermédio da .
As imagens de Charles David Costacurta foram utilizadas por um perfil falso no Facebook que atacou a candidata democrata durante a eleição presidencial dos EUA.
O jornal americano “The New York Times” mostrou em reportagem publicada na última quinta-feira (7) que uma série de perfis falsos foram criados durante a eleição no Facebook e no Twitter.
Segundo o jornal, o governo russo está por trás das -Moscou teria tentado a eleição a favor de Trump.
Entre esses perfis falsos, estava o de Melvin Redick, um morador da Pensilvânia defensor do republicano e crítico de Hillary.
Em sua página, Redick publicou uma série de mensagens divulgando o site DCLeaks. O endereço foi um dos primeiros usados por hackers russos para divulgar informações roubadas da campanha de , com detalhes sobre ela e alguns apoiadores, como o megainvestidor George Soros.
O jornal americano investigou o perfil de Redick e descobriu que não havia nenhum morador com seu nome na cidade onde ele dizia morar, Harrisburg.

Fonte: Folha de S.Paulo