Palestra por US$ 400 mil: por que acordo de Obama gerou críticas

Direito de imagemAFP.

Obama falará sobre planos de saúde em evento organizado por banco de investimentos O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama virou alvo de críticas por ter aceitado, a menos de 100 dias após deixar o cargo, dar uma palestra em evento de um banco em troca de US$ 400 mil (R$ 1,25 milhões).

O 44º presidente americano aceitou o convite para falar em uma conferência – em setembro – sobre planos de saúde organizada pelo banco de investimentos Cantor Fitzgerald, de acordo com a imprensa americana. A companhia perdeu mais de dois terços de sua equipe no ataque às Torres Gêmeas em 2001.
Em 2009, ele disse à rede de TV americana CBS que não se candidatou “para ajudar um bando de gatos gordos dos bancos de Wall Street”.

O sem-teto que dormia em chão de banheiro público e se tornou um investidor multimilionárioO pagamento de Obama é quase o dobro do recebido pela ex-secretária de Estado e candidata democrata à Presidência Hillary Clinton, que deu três palestras ao banco de investimentos Goldman Sachs por U$ 225 mil (R$ 705 mil) em 2015.

Fonte: BBC