O homem criado por um militar que matou sua família em massacre e cuja história inspirou Spielberg

Direito de imagemFinding Oscar FilmRise.

Óscar Alfredo Ramírez e quem ele acreditava ser seu pai, Óscar Ovidio Ramírez Ramos Quando Óscar Alfredo Ramírez abriu aquele e-mail, seu mundo começou a desmoronar. Até aquela manhã de 2011, ele vivia relativamente tranquilo em um bairro de classe média de Boston, a capital do estado americano de Massachusetts, e acreditava ser filho de um guatemalteco de quem herdou o nome.

Aos 31 anos, ele havia conquistado uma vida estável: tinha dois empregos de período integral com os quais mantinha sua esposa, Nidia, e os três filhos.
Mas tudo começou a desmoronar quando ele descobriu sua verdadeira identidade e a razão pela qual ele tinha vivido, desde que podia se lembrar, como um imigrante ilegal nos Estados Unidos.

Pelo e-mail, ele soube que era um sobrevivente de um massacre ocorrido em 1982 na aldeia Dos Erres, uma das piores matanças durante a guerra civil da Guatemala (1960-1996).
E depois de se submeter a exames de DNA, descobriu ainda que o homem que até então era considerado seu pai, e que faleceu em um acidente de carro quando ele tinha quatro anos, Óscar Ovidio Ramírez Ramos, foi na verdade seu sequestrador.

Fonte: BBC