No Texas, homem preso desde os 15 anos é executado por injeção letal

13/10/201710h26Um preso acusado de matar um agente penitenciário foi executado nesta quinta-feira (12) no Texas, depois que a Suprema Corte dos Estados Unidos rejeitou uma apelação.
Robert Pruett, 38, alegou inocência até o fim nos eventos que resultaram na morte por esfaqueamento do agente Daniel Nagle em 1999.
Apesar dos depoimentos de vários detentos contra Pruett, as provas materiais de um envolvimento direto do condenado no assassinato nunca foram conclusivas.
A execução por injeção letal aconteceu às 18h46 locais (20h46 de Brasília), uma hora depois de a Suprema Corte rejeitar a última apelação.
“Provoquei dano a muitas pessoas e muitas pessoas provocaram dano a mim”, afirmou em sua última declaração antes da execução, de acordo com a transcrição divulgada pelo Departamento de Justiça Criminal do Texas.
“A vida não termina aqui, continua para sempre. Tive que aprender lições de vida de uma maneira muito dura. Um dia não existirá necessidade de fazer dano às pessoas”, completou.
Pruett não passou um único dia de sua vida adulta fora da prisão. Ele tinha apenas 15 anos quando foi detido por suposta cumplicidade em um homicídio cometido por seu pai.

Fonte: Folha de S.Paulo