Morrem 51% que chegam à UTI no Reino Unido, diz levantamento

Médico na University College Hospital, em Londres
Image caption Levantamento colheu dados de 284 UTIs de hospitais na Inglaterra, no País de Gales e na Irlanda do Norte

Mais de 51% das pessoas admitidas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) com coronavírus morrem, segundo um novo levantamento que considerou casos no Reino Unido.

O estudo foi produzido pelo centro de pesquisas e auditoria de UTIs do Reino Unido e pode ser acessado aqui. Os dados são preliminares, já que levam em conta informações de pacientes que receberam alta do hospital ou morreram, enquanto muitos ainda seguem na UTI.

A pesquisa tem uma amostra de 3.883 pacientes com covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, com dados recebidos até dia 9 de abril de 284 UTIs na Inglaterra, no País de Gales e na Irlanda do Norte.

O centro recebeu resultados do que aconteceu com 1.689 dos 3.883 pacientes até agora — o restante ainda recebe cuidados na UTI.

Desses 1.689 pacientes, 871, ou 51,6%, morreram. Receberam alta da UTI 818 pacientes, ou 48,4%.

O estudo comparou esses dados com informações de pacientes com pneumonia, mas sem covid-19, internados em UTIs entre os anos de 2017 e 2019. De 5.367 pacientes, 22% morreram.

É preciso levar em conta que as informações referentes aos pacientes com pneumonia são completas; já os dados do levantamento de agora não têm como contemplar o resultado da internação dos pacientes que ainda estão na UTI.

“A amostra de pacientes com covid-19 representada aqui apresenta um viés que pesa mais para pacientes com menor tempo na UTI, antes de receber alta ou morrer. Isso não se aplica aos pacientes com pneumonia entre 2017 e 2019”, diz texto do estudo.

Direito de imagem Getty Images
Image caption Estudo é preliminar porque ‘favorece’ dados de pacientes com menos tempo na UTI em consequência de uma recuperação rápida ou da morte; parte dos pacientes ainda estavam internados na UTI quando relatório foi divulgado

Perfil demográfico

Dos pacientes que morreram na UTI por causa da covid-19, segundo o levantamento, 53,6% eram homens e 46,3% eram mulheres.

Do total de 871 mortos, 298 tinham entre 70 e 79 anos, 273 tinham entre 60 e 69, 145 tinham entre 50 e 59 anos, 78 tinham mais de 80 anos, 46 tinham entre 40 e 49 anos e 31 tinham entre 16 e 39 anos.

Da amostra de 3.883 pacientes admitidos nas UTIs, 59% precisaram de ventilação mecânica nas primeiras 24 horas, ante 43% apenas com pneumonia entre 2017 e 2019.

As UTIs que participaram do levantamento notificaram ao centro de pesquisas os casos confirmados de covid-19, as características demográficas do paciente, seu estado após 24 horas e os dados atualizados depois que o paciente deixou a UTI.

Mortes no Reino Unido

Um total de 9.875 pessoas morreram no Reino Unido por causa da covid-19, segundo dados deste sábado (11). O número de pessoas infectadas é de 78.991.

O primeiro-ministro, Boris Johnson, também teve coronavírus. Ele foi internado no hospital com sintomas na semana passada. Saiu da UTI e agora está “melhorando”, segundo o governo, e fazendo caminhadas curtas entre períodos de descanso.

Como em outros países, profissionais da saúde do Reino Unido estão reclamando da falta de equipamento de proteção individual. O ministro da Saúde, Matt Hancock, confirmou a morte de 19 profissionais, mas disse que não havia evidências da ligação entre essas mortes e a falta de equipamento de proteção.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Fonte: BBC

Comentários Facebook