'Fui deixada numa ilha para morrer ao ficar grávida aos 12 anos'

Image caption Mauda Kyitaragabirwe foi abandonada em Uganda, num lugar conhecido como ‘Ilha da Punição’ Em muitos lugares de Uganda, país no leste da África, mulheres que não eram casadas e ficavam grávidas eram abandonadas pela própria família em uma ilha no lago Bunyonyi para lá morrerem e não mais envergonhar seus parentes.

As que tinham mais sorte eram resgatadas – e uma delas ainda está viva.
Patience Atuhaire, repórter da BBC África, conversou com Mauda Kyitaragabirwe que foi largada nessa ilha aos 12 anos, mas conseguiu sobreviver.

“Quando minha família descobriu que eu estava grávida, me colocaram numa canoa e me levaram à Akampene [Ilha da Punição]. Fiquei lá sem comida ou água por quatro noites. Lembro de ter ficado faminta e com frio. Eu quase morri”, contou Kyitaragabirwe.
No quinto dia, um pescador apareceu. Ele disse a ela que poderia levá-la para casa. “Eu desconfiei. Perguntei a ele se estava me enganando e se ele queria me jogar na água”, relata a africana.
Mas ela foi surpreendida com a resposta. O pescador disse que iria levá-la para ela ser a mulher dele.

Fonte: BBC

Comentários Facebook

FN

Deixe uma resNotíciaa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *