Desabamento de prédio que abrigava escola mata pelo menos 10 pessoas na Nigéria

Agentes de resgate ajudam a carregar criança no local do desabamento de um prédio na Nigéria no dia 13 de marçoDireito de imagem Reuters
Image caption Dezenas de crianças foram retiradas com vida dos escombros

O desabamento de um prédio que abrigava uma escola na cidade de Lagos, na Nigéria, matou pelo menos 10 pessoas nesta quarta-feira.

A escola, que ocupava o quarto e último andar da construção na região de Ita Faji, tinha mais de 100 alunos, de acordo com um agente envolvido na operação de resgate.

Cerca de 40 estudantes foram retirados com vida dos destroços, mas muitos pais que estavam na área logo após o desastre diziam não estar encontrando os filhos – alguns dos quais se encaminharam a hospitais locais em busca de possíveis informações sobre as crianças.

A estrutura, que além da escola abrigava unidades residenciais, estava em situação precária e, de acordo com a Agência de Controle de Construções de Lagos, já havia sido listada para demolição.

Direito de imagem Reuters
Image caption Não está claro quantas pessoas ainda estão sob os destroços

Ibrahim Farinloye, porta-voz da Agência Nacional de Gestão de Emergências, afirmou que o colapso da estrutura aconteceu por volta das dez da manhã, no horário local.

“Acredita-se que muitas pessoas, inclusive crianças, ainda estejam presas entre os escombros”, acrescentou.

Caos no hospital

Logo após o desabamento houve muita agitação no local, com a chegada de familiares, das equipes de resgate e de uma multidão de curiosos – que chegou a atrapalhar o trabalho das equipes.

Mohammed Muftau, que testemunhou o desmoronamento, disse à BBC que o prédio exibia rachaduras há um bom tempo e que isso já preocupava a comunidade local.

No Hospital Geral da Iha de Lagos, o cenário era de caos enquanto parentes e familiares cercavam cada ambulância que chegava em busca de conhecidos. Muitas das vítimas levadas à emergência eram crianças que vestiam uniforme escolar.

Em visita ao hospital, a vice-governadora do Estado de Lagos, Idiat Oluranti Adebule, prestou condolências às famílias das vítimas e pediu calma.

“Nós pedimos a compreensão de todos para que as equipes de resgate consigam fazer seu trabalho, para que a equipe médica possa tomar medidas imediatas assim que os pacientes chegarem”, declarou à BBC.

Direito de imagem Reuters
Image caption Membros da equipe de resgate trabalham de forma enérgica para tentar salvar aqueles que ainda estão presos

Desabamentos não são incomuns na Nigéria, já que com frequência a construção civil utiliza materiais de baixa qualidade e consegue burlar a regulamentação do setor.

Em setembro de 2014, 116 pessoas morreram quando um prédio de seis andares veio ao chão em Lagos durante um culto evangélico. Em 2016, mais de 100 pessoas morreram quando o teto de uma igreja em Uyo, no sul do país, cedeu.


Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Fonte: BBC

Comentários Facebook