Covid-19: ‘Como minha mãe virou influenciadora de teorias da conspiração’

Sebastian é um jovem universitário britânico de 21 anos que estuda política e filosofia. Durante a pandemia de covid-19, ele se viu em uma situação inusitada: a de fazer campanha contra sua própria mãe, que virou uma grande expoente de teorias da conspiração no Reino Unido.

Sebastian é filho de Kate Shemirani, uma enfermeira que foi suspensa do seu trabalho por propagar ideias erradas sobre coronavírus.

Em meio à pandemia, ela se tornou uma influencer, usando seus canais de comunicação nas mídias sociais e até mesmo discursando em protestos em Londres.

Kate Shemirani nega a existência do coronavírus. Ela diz, sem provas, que é tudo parte de uma grande conspiração do governo para praticar genocídio da população. Suas complexas teorias envolvem também as ondas de rádio de 5G. Ela também compara o serviço nacional de saúde britânico (NHS) ao regime nazista da Alemanha.

As teorias da conspiração propagadas por ela são vazias — mas isso não impediu que dezenas de milhares de pessoas a seguissem.

Preocupado com os efeitos reais da campanha de sua mãe, Sebastian resolveu agir. Ele vem conversando com jornalistas e outras pessoas tentando expor a própria mãe. Foi assim que ele entrou em contato com Marianna Spring, repórter da BBC especialista em desinformação e notícias falsas.

Sebastian conta que cresceu ouvindo teorias de conspiração diariamente. Por volta dos dez anos de idade, ele diz que sua mãe mostrou a ele vídeos e livros sobre uma conspiração envolvendo “pessoas lagarto”.

Com suas boas notas na escola, Sebastian acabou indo para um colégio interno. A experiência, longe de sua família, ajudou Sebastian a formar suas próprias ideias e contestar as de sua mãe.

Aos 17 anos ele saiu de casa, e desde então o relacionamento com sua mãe se deteriorou. Hoje eles só trocam mensagens de texto.

Sebastian conta que resolveu agir com medo que as pessoas levem a sério as teorias de sua mãe, tomando atitudes que possam prejudicar a si mesmas e o combate à pandemia.

Fonte: BBC

Comentários Facebook