Como uma pulseira fitness incriminou marido por assassinato de americana

Direito de imagemPolícia de Connecticut.

Richard Dabate pagou a fiança de US$ 1 milhão e aguarda julgamento Uma pulseira que mede atividade física fez um homem passar de vítima de agressão a acusado de assassinar a própria mulher nos Estados Unidos.

Richard Dabate, de 40 anos, havia dito que um invasor usou uma arma para matar Connie, de 39 anos, na casa deles em 23 de dezembro de 2015.
Em seu relato à polícia, ele afirmou ter chegado ao local do crime por volta das 9h, após deixar os filhos na escola. E que então foi atacado pelo suposto intruso.

Arqueólogos fazem ‘descoberta inédita’ de cemitério filisteu em Israel’Fui deixada numa ilha para morrer ao ficar grávida aos 12 anos’Dabate chegou a descrever o agressor como “um homem obeso e alto, com uma voz grave como a do ator Vin Diesel, que usava camuflagem e uma máscara”.
De acordo com seu testemunho, o suposto invasor usou um revólver calibre .357 – comprado pelo próprio Dabate dois meses antes e registrado em seu nome – para disparar duas vezes contra Connie.

Fonte: BBC