O suspeito Shaun Runyon e as vítimas são da Pensilvânia e estavam morando provisoriamente em uma casa alugada na cidade de Davenport, FL,  enquanto concluíam um trabalho temporário para uma empresa de energia elétrica.

Na sexta-feira à noite, o homem de 39 anos discutiu com o supervisor e acabou agredindo-o com um soco e fugido da casa; conforme disse o xerife do condado de Polk, Grady Judd, em conferência de imprensa.

Na manhã seguinte, Shaun  voltou ao local e esfaqueou várias vezes um colega que dormia. Na sequência ele pegou um taco de beisebol e atingiu outros dois na cabeça, que não resistiram aos ferimentos e morreram. As vítimas não tiveram a identidade revelada.

O agressor teria acertado uma quarta pessoa com o taco, assim como outro homem, sua esposa e sua filha de 7 anos que também estavam na casa, mas eles conseguiram escapar.

Os  suspeito fugiu novamente e os policiais iniciaram uma caça em grande escala pelo homem, envolvendo dezenas de agentes, cães, drones e um helicóptero. Ele foi encontrado horas depois em  Lake Wales, com roupas ensanguentadas.

De acordo com o xerife, Shaun Runyon tinha um histórico de violência e afirmou que “conhecia todas as vítimas”, mas ainda não se sabe o que causou tanto sua fúria ao ponto de ter feito uma tentativa de os matar a todos.

“O horrível assassino está sob custódia e a comunidade está segura novamente”, disse o xerife acrescentado que Shaun enfrenta três acusações de assassinato em primeiro grau e uma por agressão agravada.

Fonte: AcheiUSA