Na tarde deste sábado (11), o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a obrigatoriedade do passaporte da vacina para todo viajante do exterior que desembarcar no Brasil.

A decisão foi comemorada pelo secretário de Saúde do Estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn, em entrevista à CNN. Segundo ele, a iniciativa é “uma vitória — pensando na saúde e na vida da população brasileira, no combate a essa pandemia e, principalmente, na ciência”.

Gorinchteyn também comenta que obrigatoriedade visa garantir a segurança dos brasileiros quanto a seus deslocamentos. “Precisamos mostrar que nosso país se importa com a pandemia. Para isso, a obrigatoriedade de máscara, a conclusão do processo vacinal e o passaporte de vacina são importantes”, completou.

Na medida, somente serão dispensados de apresentar o passaporte da vacina aqueles dispensados por razões médicas ou quem venha de país em que comprovadamente não haja vacina disponível ou por razão humanitária excepcional.

O secretário também falou sobre o quarto caso da Ômicron em São Paulo, confirmado durante esta tarde. “Estamos mapeando os contatos. Precisamos identificar se foi um paciente viajante ou se é um caso comunitário”, afirmou.

Trata-se de um homem de 67 anos, que não viajou recentemente para outro país.

Ele tem esquema vacinal completo, tomou a dose de reforço com Pfizer, e apresenta apenas sintomas leves, como calafrio, segundo o governo estadual. Ele se encontra em isolamento domiciliar.

O diagnóstico positivo para a Covid-19 foi no dia 7 de dezembro, com um teste RT-PCR. A amostra foi submetida a sequenciamento genético, confirmando infecção pela variante Ômicron.

Segundo o governo, não é possível confirmar se a situação já configura transmissão local. A Vigilância municipal de São Paulo está buscando as pessoas com quem o homem teve contato. Com essa análise será possível identificar se é um caso isolado ou não.

Os outros três casos da Ômicron em São Paulo eram de pessoas que viajaram para outros países recentemente, e todos os pacientes estavam completamente vacinados, tendo apenas sintomas leves ou assintomáticos.

A última confirmação de um caso “importado” ocorreu no dia 1° de dezembro. Um homem de 29 anos foi testado ao desembarcar no Brasil, no aeroporto de Guarulhos, cidade onde seguiu monitorado pela vigilância municipal. Os dois primeiros foram confirmados em 30 de novembro, e são de um homem de 41 anos e uma mulher de 37 anos vindos da África do Sul, também com esquema vacinal completo.

Segundo o levantamento da Agência CNN, o Brasil registra oito casos da variante Ômicron do coronavírus. Além de São Paulo, o Distrito Federal e o Rio Grande do Sul confirmaram dois casos cada.

Também segundo a Agência CNN, 60 países já registram infecções com a nova variante.

Fonte: CNN Brasil