Penderecki e Faust fazem de São Paulo ‘o’ lugar da música clássica

Andre Fossati/FolhapressA Orquestra Filarmônica de Minas Gerais regida pelo maestro e compositor Krzysztof Penderecki16/09/201702h13OSESP (avaliação de Penderecki e Faust – ótimo) QUANDO sáb. (16) às 16h30 (Faust com regência de Penderecki) e dom. (17) às 16h (Faust interpreta as sonatas e partitas de Bach para violino solo)
ONDE Sala São Paulo, Pça. Júlio Prestes, 16, tel. (11) 3667-9500
QUANTO R$ 43 a R$ 213 (sáb.); R$ 85 a R$ 110 (dom.)
CLASSIFICAÇÃO livre
*
Uma relação de tensão permanente com a tradição, atingida a partir do mergulho na própria subjetividade: assim pode-se definir a fase madura (e mais interessante) do compositor polonês Krzysztof Penderecki (pronuncia-se Penderetski).
Aos 83 anos, ele rege a Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo) como convidado nesta semana. No programa, obras autorais e o “Concerto n.1” para violino de seu compatriota Karol Szymanowski (1882-1937).
Nos anos 1960, obras como a “Trenódia para as vítimas de Hiroshima” o tornaram célebre pela escrita que permitia desenvolver um aleatorismo original e controlado. Sua voz madura recuperou elementos da tradição, mas não abdicou de sentidos complexos.
Tal como no cinema de Tarkovski (1932-86) ou em um compositor como Schnittke (1934-98), a universalidade de Penderecki não é avessa à religiosidade eslava, e nem a uma relação visceral com a terra natal.

Fonte: Folha de S.Paulo