Inundações forçam moradores de Mosul a fugir da guerra em pequenos barcos

MOSUL, Iraque (Reuters) – O iraquiano colocou gentilmente o corpo de sua esposa, envolto em um sudário negro, na proa de um pequeno barco de madeira e segurou-o enquanto um segundo homem remou lentamente para pegar os três filhos do homem que estavam em pé a poucos metros de distância.
As duas adolescentes e o menino subiram, com cuidado para não perturbar o equilíbrio, para a travessia levando sua mãe, morta em um ataque aéreo esta semana, para a margem leste do rio Tigre.
Esta travessia, no entanto, não é um rito antigo. É uma dificuldade extra para a família pela inundação do Tigre e o desmantelamento da última ponte ligando os dois lados de Mosul, onde as forças iraquianas apoiadas pelos Estados Unidos têm lutado para expulsar os militantes do Estado Islâmico que tomaram a cidade em 2014.
Levando desde roupas a alimentos para parentes feridos ou mortos, centenas de famílias esgotadas pela guerra têm sido vistas atravessando o rio em barcos de pesca pequenos e raquíticos capazes de levar apenas cinco ou seis pessoas.
Muitos saíram do distrito de Musherfa, no oeste de Mosul, depois que forças iraquianas apoiadas pelos EUA a retiraram do Estado Islâmico na sexta-feira, na esperança de alcançar a relativa segurança das margens orientais do rio.

Fonte: Extra Online