Homem com aneurisma aguarda cirurgia no Hospital municipal Miguel Couto há um mês

Jairo Castanheira precisa operar Foto: Guito Moreto / Agência O GloboO taxista Jairo Castanheira, de 63 anos, não pode carregar peso, nem fazer esforço. Também regulou como nunca a alimentação e os medicamentos. O medo é de um aneurisma abdominal romper — a chance de sobreviver nesse cenário é de 10%. O risco cirúrgico para operar no Hospital municipal Miguel Couto está pronto desde o mês passado, mas a operação não sai. O médico informou que um aparelho está quebrado, mas a Secretaria municipal de Saúde nega.
— Depois que eu terminei o risco cirúrgico, me passaram que a máquina que precisa, o Arco C, está quebrada e que não tem previsão de conserto. Então, estou esperando. Todo dia ligo para lá e dizem a mesma coisa — afirmou Jairo.
De acordo com a pasta, o hospital tem três aparelhos deste tipo e todos estão funcionando. Jairo, segundo a secretaria, tem indicação médica para cirurgia eletiva, “procedimento que é realizado na rotina e pode ser adiado em virtude da entrada de casos emergenciais e de risco. O procedimento eletivo será realizado tão logo haja disponibilidade de vaga”, afirmou a pasta.
Médicos ouvidos pela reportagem informaram que o caso deve ser operado com urgência.

Fonte: Extra Online

Comentários Facebook

FN