Governo quer usar CPI da JBS para atenuar impacto das delações

16/09/201717h00Com novo fôlego após a reviravolta que colocou na berlinda executivos da JBS, aliados de Michel Temer pretendem usar a no Congresso para criar um ambiente político que possibilite a absolvição de investigados e o desencorajamento de futuras delações premiadas.
O objetivo, segundo a Folha ouviu de parlamentares, é direcionar o foco para no trabalho de Rodrigo Janot, que deixa a chefia do Ministério Público neste domingo (17).
Sob o discurso de que a CPI irá trabalhar para “separar o joio do trigo”, a base de Temer -que controla 76% das cadeiras da comissão- pretende usar depoimentos, documentos e quebras de sigilo para dar caráter oficial a um antigo discurso de que são alvos da Procuradoria-Geral da República.
Por esse discurso, Janot e sua equipe tentaram criminalizar atividades políticas lícitas, induzindo delatores a tratar sob o único guarda-chuva da “propina” corrupção pura e simples e atividades lícitas, como doações eleitorais declaradas e recebidas sem contrapartida.
Além de minar a credibilidade da delação da JBS e, por tabela, de todas as outras conduzidas por Janot, busca-se aprovar no final a redação de um projeto de lei que altere as atuais regras de delação.

Fonte: Folha de S.Paulo