O Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro (CCBB-RJ) continua hoje (12) com a primeira edição do Festival Aprendiz Musical, iniciado ontem (11), com apresentações para o público de orquestras e coros em concertos de música clássica e canções natalinas. O evento tem entrada franca e reúne jovens músicos provenientes de seis projetos socioculturais de educação musical do Rio, que ocupam o espaço térreo do centro cultural carioca. O projeto tem patrocínio do Banco do Brasil.

A programação do Festival é dividida entre as apresentações dos corais, com duração de 30 minutos, e das orquestras, com uma hora de duração. Os grupos que integram esta primeira edição são Orquestra Jovem de Niterói (OJN), com participação especial do músico Sérgio Chiavazzoli; Coro Aprendiz, que fazem parte do Programa Aprendiz Musical; Orquestra Maré do Amanhã; Orquestra da Grota; Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica (AJOPES); Coro Laboratório Juvenil do Rio de Janeiro; Coloridos Coral; e Coro infantil da UFRJ.

Segundo informou a assessoria de imprensa do evento, os grupos selecionados são parceiros de longa data do Programa Aprendiz Musical. A meta para os próximos anos é convidar projetos de outras regiões e, inclusive, de outros estados. Os repertórios incluem obras de Villa Lobos, Pixinguinha, Bach, Vivaldi, John Willians, Milton Nascimento, Freddie Mercury e outros músicos. Para celebrar as festas de fim de ano, sucessos de natal como Jesus Alegria dos Homens, Noite Feliz e ‘Jingle Bells’ prometem encantar os presentes.

Participantes

A Orquestra Jovem de Niterói é o principal conjunto derivado do trabalho contínuo de formação em música desenvolvido pelo Programa com crianças e jovens da cidade de Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro. Fundado em 2007, o grupo conta com cerca de 45 instrumentistas com idades entre 14 e 23 anos que já apresentam nível técnico avançado.

A Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica oferece preparação para o ingresso em curso superior de Música e consequente inserção profissional para um grupo de jovens de 14 a 20 anos. Com duração de dois anos, são oferecidas aulas individuais ministradas por músicos da Orquestra Petrobras Sinfônica e coletivas de teoria e percepção musical e prática orquestral.

Vencedora do Prêmio Profissionais da Música 2019, categoria Melhor Orquestra, a Orquestra Maré do Amanhã foi criada por Carlos Eduardo Prazeres em agosto de 2010 com o objetivo de ensinar e profissionalizar crianças e jovens do Complexo de Favelas da Maré no aprendizado de música clássica.

Já a Orquestra da Grota é composta por músicos profissionais, a grande maioria formada pelo Espaço Cultural da Grota (ECG), ação iniciada na década de 1980 para ajudar crianças da comunidade da Grota do Surucucu, em Niterói, que apresentavam dificuldades na escola. Seus integrantes vivem da música, e muitos são professores do próprio projeto.

O Coro Aprendiz, regido pela maestrina e coordenadora do Programa Aprendiz Musical, Fátima Mendonça, foi fundado em 2017 e já realizou mais de 30 apresentações. O conjunto foi criado para promover a formação dos alunos por meio da prática coral de excelência buscando desenvolver a integração social e o gosto pela música. O coro é composto por cerca de 25 crianças e jovens entre 13 e 24 anos que frequentam as atividades da Sala Aprendiz, além de professores.

O Coro Laboratório Juvenil do Rio de Janeiro foi criado em abril de 2018 e é a união do Coro Laboratório Carneiro Felipe e Coro Laboratório Orsina da Fonseca. No repertório, apresentam música erudita, de tradição oral, judaica, sacra e popular brasileira.

Criado em 1989, o Coral Infantil da Universidade Federal do Rio de Janeiro é hoje um grupo consolidado, já tendo se apresentado junto às principais orquestras brasileiras. Com mais de 450 apresentações em seu currículo, o grupo já participou de diversas montagens como La Bohème e Tosca de Puccini, a Flauta Mágica de Mozart, cantata O Menino Maluquinho de Ernani Aguiar, dentre outras.

O Coloridos Coral é formado por jovens de várias regiões do Rio de Janeiro, com foco na música vocal, na socialização entre jovens e na diversidade. O projeto foi criado em 2018, inicialmente com um grupo de participantes do Coral Palavra Cantada, no município do Rio. Com a pandemia da covid-19, em 2020, os ensaios virtuais permitiram o intercâmbio cultural com outros coros nacionais e internacionais. Por meio de encontro com a Alemanha, o Coloridos foi ganhador do festival internacional Interkultur 2020, na categoria de coro com acompanhamento.

Fonte: Agência Brasil