Família Batista se articula para permanecer no comando da JBS

16/09/201704h02A família Batista se articula para manter o comando da JBS, maior empresa de proteína animal do mundo, após a prisão de Joesley e Wesley Batista. Sócio minoritário com 21% de participação, o BNDES exerce forte pressão para afastar os Batista do negócio.
Segundo pessoas próximas às discussões, cresceram as chances de o conselho de administração eleger um membro da própria família para substituir Wesley na presidência, em vez de apontar um executivo profissional.
A decisão deve ser tomada nos próximos dias, porque o colegiado não quer deixar a JBS acéfala por muito tempo. Na quarta-feira (13), logo após a prisão de Wesley, os conselheiros se recusaram a indicar um interino.
Três nomes da segunda geração dos Batista estão sendo avaliados para o comando da gigante de alimentos. O mais cotado é Wesley Batista Filho, que já dirige os negócios de carne bovina da empresa nos EUA e conta com a confiança dos executivos.
Outras possibilidades são o fundador José Batista Sobrinho, o Zé Mineiro, ou o mais velho dos irmãos, conhecido como Junior Friboi. Junior já presidiu a JBS, mas vendeu sua parte e abriu o próprio negócio.

Fonte: Folha de S.Paulo