Americano Miguel faz show morno com presença relâmpago de Emicida

16/09/201722h11Quase no fim da apresentação do cantor americano Miguel no palco Sunset, na noite deste sábado (16), o rapper paulistano Emicida entrou em cena e revelou para a plateia que seu jovem colega, de 31 anos, estava apreensivo com o show.
“Eu tô há dois dias andando com esse cara aqui, coração puro, tava preocupado, ‘será que as pessoas me conhecem?'”, disse o brasileiro, convidado pelo americano a participar.
A resposta, como ficou evidente durante a apresentação, é não: o público do Rock in Rio não conhecia Miguel ou suas músicas. Nem mesmo seu maior sucesso, “Adorn”, que venceu um Grammy de melhor canção de r&b (e fechou o show), foi entoado pela plateia –que, no entanto, acompanhou com interesse e respeito.
A situação poderia ter sido contornada com uma participação mais efetiva de Emicida no show, que era o que se esperava –Zé Ricardo, curador do palco Sunset, anunciou os artistas dizendo que o público veria “um encontro não só de música, mas de alma”.
Era propaganda enganosa, no entanto: a dupla, que não se conhecia até o Rock in Rio e não parecia ter grandes afinidades (talvez pela barreira da língua), fez apenas duas músicas, tornando-se o mais breve dos encontros do festival.

Fonte: Folha de S.Paulo