Funcionários se recusam a tomar vacina, pedem demissão e hospital de NY suspende a realização de partos

Um hospital localizado em Lowville, no estado de NY, vai suspender, a partir do dia 24 de setembro, a realização de partos por falta de funcionários. No Estado, empregados de hospitais e de asilos são obrigados a tomar a vacina até o dia 27 de setembro.

Segundo a direção do hospital, a paralisação na realização de partos se deve ao fato de que muitos funcionários do setor de obstetrícia se recusaram a tomar a vacina contra a covid-19 e foram obrigados a se desligar da instituição.

“O número de pedidos de demissão não nos deu outra alternativa a não ser parar de fazer partos no Lewis County General Hospital. Espero que o Departamento de Saúde trabalhe junto conosco para resolvermos o problema”, disse o direto do hospital, Gerald Cayer.

Cayer disse que 30 funcionários do hospital pediram demissão por se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19. Ele disse que 165 pessoas ainda não tomaram nenhuma dose da vacina e têm até o dia 27 para se imunizar.

“Nosso índice de vacinação é de 73%, 464 funcionários estão completamente imunizados. Temos duas semanas para que essas 165 pessoas tomem a primeira dose da vacina ou outros setores do hospital estarão em risco por falta de empregados”.

Na quinta-feira (9), o presidente Joe Biden anunciou que funcionários federais serão obrigados a se vacinar. Além disso, 17 milhões de funcionários da área de saúde que recebem recursos do Medcaid e Medicare têm que se imunizar.

Fonte: AcheiUSA

Comentários Facebook