Negro atacado em marcha supremacista é autuado por agressão

Um homem negro severamente agredido em agosto durante os protestos contra a marcha de supremacistas brancos em Charlottesville foi autuado por agressão nos Estados Unidos. DeAndre Harris, de 20 anos, se entregou à polícia nesta quinta-feira após um juiz ter emitido um mandado de prisão contra ele no começo da semana.

Harris é acusado de agredir um homem no dia 12 de agosto, mesmo data quando foi atacado por pelo menos seis pessoas em um estacionamento. O responsável pela acusação, identificado como Harold Ray Crews, que se descreve como “advogado e um nacionalista do Sul” em sua conta no Twitter, se dirigiu a um magistrado no estado da Virginia para pedir um mandado contra seu suposto agressor, segundo informa a rede americana CBS News.  O pedido foi atendido nesta segunda-feira. De acordo com a legislação local, é possível a vítima se dirigir diretamente a órgãos de Justiça após registrarem a ocorrência na polícia.

Veja também

MundoMarcha de supremacistas brancos gera violência em cidade dos EUA12 ago 2017 – 14h08
MundoEUA: protesto de supremacistas brancos deixa 1 morto e 19 feridos12 ago 2017 – 17h08
MundoTuíte de Obama sobre Charlottesville é o mais curtido da história16 ago 2017 – 07h08

“Não estávamos esperando por isso. Esperávamos conduzir nossa própria investigação a respeito das alegações desse homem”, disse o detetive Jake Via ao jornal Washington Post. Ele é responsável pelo caso do ataque contra Harris, que ganhou grande repercussão nos Estados Unidos por ter sido registrado em vídeo e viralizado na Internet. Nele, é possível ver parte das agressões, que resultaram em ferimentos diversos, além de uma lesão na espinha e dez pontos na cabeça.

Em entrevista ao Washington Post, S. Lee Merrit, o advogado de Harris, diz que o caso foi orquestrado pela Liga do Sul, associação que esteve envolvida na marcha supremacista de Charlottesville.  Ele descreve a acusação como “ofensiva e perturbadora”, e aponta que o “mais chocante é que ele está sendo autuado pelo mesmo crime que os homens que o atacaram”. Harris foi liberado no mesmo dia, após assinar documentos.

Na terça-feira, uma terceira pessoa relacionada ao ataque contra Harris foi preso no estado de Arkansas, de acordo com a agência de notícias Associated Press. Jacob Goodwin, de 22 anos, responderá pelo crime de agressão.

Arquivado em:Mundo

Fonte: Veja.com