Temporada de esqui na América do Sul terá mais voos e neve artificial

A dois meses do início da temporada de neve na América do Sul, as estações de esqui do Chile e da Argentina se preparam para receber visitantes. 

Portillo, a duas horas de Santiago, terá 25 novas máquinas para fazer neve artificial, que é misturada à natural para ajudar a cobrir falhas nas pistas, como explica Bruno Monti, consultor da agência especializada Snowtime. 

Em 2018, as máquinas atendiam 3 de suas 35 pistas. Neste ano, após investimento de US$ 3,5 milhões (R$ 13,8 milhões), servirão nove. 

Outra estação com novidade é a Nevados de Chillán, montanha chilena a cerca de 400 km ao sul de Santiago. Seu hotel principal, Termas Chillán, de cinco estrelas, está em reformas e vai reabrir em junho.

Neste ano, brasileiros terão mais dificuldade para chegar às pistas da Argentina. 

Cerro Catedral, a estação de Bariloche, é a única que terá voos diretos do Brasil durante a temporada de neve, pela Latam e pela Azul. 

Os voos da Latam partem diariamente de Guarulhos, entre 1º de julho e 15 de agosto. Já a Azul irá operar a rota entre Campinas e Bariloche de forma regular, não apenas durante a temporada, a partir de 15 de junho. Serão três voos semanais, às quartas, aos sábados e aos domingos. 

Quem tiver as estações de Las Leñas, Cerro Castor (Ushuaia) e Chapelco (San Martin de Los Andes) como destino terá de trocar de aeroporto durante a conexão em Buenos Aires. Isso pode obrigar os passageiros a pernoitar na capital argentina, dependendo do horário dos voos. 

Segundo Monti, na temporada de 2018 era possível fazer a conexão no mesmo aeroporto, o que facilitava a viagem. “É algo que atrapalha o mercado deles. Os chilenos acabam se beneficiando.”

Isso porque não faltam voos diretos do Brasil para Santiago, que tem ao menos cinco estações a duas horas ou menos de distância, de carro: Valle Nevado, La Parva, El Colorado, Farellones e Portillo. 

Para não perder o turista para os chilenos, ainda mais durante a crise econômica que o país atravessa, os hotéis nas montanhas argentinas estão barateando suas diárias. 

Outra possível complicação para o brasileiro é o dólar alto, a quase R$ 4 —a venda de pacotes costuma ser feita nessa moeda. Guilherme Ishikawa, diretor de vendas e marketing da operadora Ski Brasil, diz que isso será compensado por descontos de hotéis.

Para conseguir preços melhores, a dica é comprar os pacotes o quanto antes, porque ainda há promoções. É esperado que haja neve nas montanhas até setembro. 


Estações de esqui na América do Sul

ARGENTINA

Bariloche A 20 km do centro da cidade, o Cerro Catedral é o maior complexo de esqui do hemisfério Sul, com 120 km de pistas, que abrem a partir de quando houver neve suficiente. Em 6 de julho, todas já devem estar ativadas

Cerro Castor Vizinha a Ushuaia, é a estação mais austral do continente, o que lhe garante uma das temporadas mais longas da América no Sul. Sua abertura está prevista para o dia 28 de junho

Chapelco É a principal atração de San Martín de Los Andes, à beira do lago Lácar. A cidade fica a cerca de 20 km da estação e tem boa oferta de hospedagem. O início está previsto para 22 de junho

Las Leñas O local oferece boas pistas para iniciantes e crianças. A 500 km de Mendoza e a 2.240 m de altitude, a base da montanha conta com um centrinho, onde há hotéis e restaurantes. A temporada começa em 22 junho

CHILE

Chillán Além das pistas de esqui, o local tem piscinas de águas termais que chegam a 65ºC. Está aos pés de três vulcões: Nuevo, Viejo e Nevados. A estação deve abrir em 26 de junho

Corralco Localizada na encosta do vulcão Lonquimay, dentro da Reserva Nacional Malacahuello-Nalcas, tem 29 pistas de esqui, além de trilhas para caminhadas na neve. A temporada começa em 22 de junho
Portillo A cerca de 150 km da capital, Santiago, a estação é a mais antiga do país, inaugurada em 1949. Fica à beira da Laguna del Inca, uma lagoa no meio da cordilheira dos Andes. As pistas abrem aos visitantes em 22 de junho

Pucón Com pistas para esqui e snowboard, a estação fica na encosta do vulcão Villarrica, a 20 minutos de carro do centro. A abertura, em junho, depende da neve

Valle Nevado A 3.000 m de altitude, a maior estação do país fica perto de Santiago, o que permite um bate-volta. Também tem três hotéis. O início da operação está previsto para 21 de junho


Pacotes

US$ 543 (R$ 2.139)
4 noites em Ushuaia, na Abreu (abreutur.com.br)
Pacote com saída entre 1º de julho e 30 de setembro. Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui três dias de ski pass e traslados. Sem passagem aérea

US$ 704 (R$ 2.773)
4 noites em Bariloche, na Schultz (schultz.com.br)
Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui tour pelo circuito Chico e traslados. Sem aéreo

R$ 3.216 
4 noites em Bariloche, na CVC (cvc.com.br)
Pacote com saída marcada para 21 de agosto. Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui passeio pelo circuito Chico, traslados e passagem aérea

R$ 4.700 
8 noites em Bariloche, na Flytour (flytourmmt.com.br
Pacote com saída marcada para 3 de julho. Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui passeios ao circuito Chico e a Cerro Catedral. Com traslados e passagem aérea, saindo do aeroporto de Guarulhos

US$ 1.224 (R$ 4.822) 
5 noites no Valle Nevado, na RCA Turismo (rcaturismo.com
Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui três dias de aula de esqui, traslados e seguro-viagem. Sem passagem aérea

US$ 1.295 (R$ 5.102) 
7 noites na Patagônia argentina, na Ambiental (ambiental.tur.br
Quatro noites em Ushuaia e três em El Calafate. Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui um dia na estação Valle Tierra Mayor, em Ushuaia, e excursão à geleira Perito Moreno, em El Calafate, e outros passeios. Com traslados, mas sem passagem aérea

US$ 1.649 (R$ 6.497)
8 noites em Buenos Aires, Ushuaia e El Calafate, na BWT (bwtoperadora.com.br
Duas noites em Buenos Aires, três em Ushuaia e três em El Calafate. Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui passeios ao Parque Nacional Terra do Fogo, em Ushuaia, e ao glacial Perito Moreno, em El Calafate. Com passagem aérea, a partir de São Paulo

R$ 6.933 
7 noites em Bariloche, na Maringá Turismo (maringalazer.com.br)
Pacote com saída marcada para o dia 9 de julho. Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Sem passeios. Inclui passagem aérea, a partir de São Paulo

US$ 2.400 (R$ 9.456) 
7 noites na estação de Portillo, na Ski Portillo (skiportillo.com)
Pacotes com saídas em junho, agosto e setembro. Inclui hospedagem em quarto duplo, com pensão completa e acesso às instalações da estação. Sem passagem aérea

US$ 2.500 (R$ 9.837)
7 noites em Nevados de Chillán, na Interpoint (interpoint.com.br)
Hospedagem em apartamento duplo, para uma pessoa, no recém-renovado hotel Termas Chillán. Inclui pensão completa, passes de esqui e traslados. Válido para estadia entre 29 de junho e 6 de julho. Sem passagem aérea 

US$ 3.760 (R$ 14,8 mil)
4 noites em Portillo, na Snowtime (snowtime.com.br)
Pacote para dois adultos e duas crianças. Inclui hospedagem em apartamento familiar, com pensão completa. Com ski pass para todos os dias. Sem passagem aérea

Fonte: Folha de S.Paulo

Comentários Facebook