Presença de Dirceu divide moradores de bairro de Brasília

06/05/201702h00Só se falava de uma coisa em uma das quadras do bairro Sudoeste, em Brasília, na manhã desta sexta-feira (5): a chegada de um novo morador, .
O petista, que ficou preso um ano e nove meses pela Lava Jato, chegou na noite de quinta-feira (4) ao prédio de classe média alta e foi recebido por contrários à , que chegaram a invadir a garagem do edifício e cercar seu carro.
Se o assunto era o mesmo, as posições divergiam e causavam discussão entre os transeuntes. “É um tapa na cara da gente”, disse a pedagoga Zileide Danni à Folha.
Ao ouvir o assunto, a professora Regina Oliveira se aproxima: “É revoltante as pessoas hostilizarem uma pessoa só porque ela vem morar num prédio”, afirma. As duas discutem por algum tempo. Ao final, Danni pergunta à reportagem se a professora é parente de Dirceu. “Só pode ser, para defender bandido”, afirma a pedagoga.
Pouco depois, a também professora Márcia Ferreira, 70, aparece com orquídeas brancas, que entrega ao porteiro. “Para o guerrilho José Dirceu, que ajudou a nos livrar da ditadura.” Ela, que não mora no bairro, veio ao bloco onde o ex-ministro mora com a mulher, Simone, e sua filha mais nova, de seis anos, mostrar apoio.

Fonte: Folha de S.Paulo