Hamas convoca rebelião e Israel diz que países seguirão decisão dos EUA

07/12/201708h32O primeiro-ministro israelense Binyamin Netanyahu disse nesta quinta-feira (7) que diversos países estudam e reconhecer como capital de Israel, no mesmo dia que o grupo palestino Hamas convocou uma nova intifada (rebelião) na faixa de Gaza.
“Já estamos em contato com outros Estados que farão um reconhecimento semelhante” disse ele em discurso no Ministério das Relações Exteriores. Ele não disse quais seriam esses países.
Na quarta-feira (6), fez um discurso para anunciar a medida e a transferência da embaixada americana no país de Tel Aviv para em até quatro anos.

De acordo com Netanyahu, alguns países podem fazer a mudança antes mesmo dos Estados Unidos —atualmente todas as embaixadas ficam em Tel Aviv.
Segundo o premiê, Trump “se uniu para sempre” com a história de Jerusalém com a decisão, que não foi bem recebida pela maior parte da .
Com medo que o anúncio dificulte o processo de paz e na região, aliados tradicionais dos EUA, como Alemanha, Reino Unido e França mão aprovaram a medida. Líderes de países árabes e de maioria muçulmana, assim como Rússia, China e o Vaticano, também criticaram a decisão americana.

Fonte: Folha de S.Paulo

Comentários Facebook

FN