Ex-aliado de Pezão atuou para emplacar negócio com governo

06/05/201702h00O ex-secretário de Obras do Rio , preso na Operação Lava Jato, intermediou, após sair do governo, o aluguel de dois edifícios que abrigariam o novo Centro Administrativo do Estado.
O negócio chegou a ser avalizado pelo governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), mas não foi concretizado em razão do agravamento da crise financeira do Estado.
A informação consta de relatório da Polícia Federal que analisa e-mails e documentos do ex-secretário. Acusado de cobrar a chamada “taxa de oxigênio” –1% sobre os contratos de obras–, Braga foi braço-direito de Pezão durante a gestão Sérgio Cabral (PMDB) e coordenou sua campanha em 2014.
A consultoria de Braga foi contratada pela Confidere (empresa que projeta edifícios sob medida para futuro locatário) em maio de 2015 para identificar potenciais clientes para o desenvolvimento de empreendimento na Cidade Nova, próximo ao Sambódromo. Em dezembro de 2015, as empresas desenvolveram o conceito do centro administrativo do governo.
Ele interligaria o novo prédio a ser construído sob medida com outro já existente, atrás do Sambódromo.
Braga informou aos parceiros no mesmo mês, segundo a PF, que a proposta foi levada “ao conhecimento do governador, que confirmou interesse”.

Fonte: Folha de S.Paulo