Os sinais que levam polícia a suspeitar de ligação do PCC com ‘roubo do século’ no Paraguai

Direito de imagemAFP.

O prédio da transportadora atacada pelos assaltantes ficou completamente destruído O Paraguai assistiu na segunda-feira (24) a cenas dignas de um filme de ação, com explosões, carros em chamas, perseguição policial, troca de tiros e uma fortuna levada de uma transportadora de valores num megaassalto em Ciudad del Este que já é considerado o “roubo do século”, o maior da história do país.

Inicialmente, a polícia disse que os ladrões teriam levado cerca de US$ 40 milhões (cerca de R$ 120 milhões) – mas depois afirmou que não poderia precisar ainda a quantia levada pelos assaltantes.
Autoridades paraguaias suspeitam que os assaltantes tenham ligação com a facção brasileira PCC (Primeiro Comando da Capital) porque usaram carros com placas do Brasil e falavam português.

Além disso, o modus operandi da ação no Paraguai é muito parecido com os ataques a carros fortes e transportadoras no Brasil que se intensificaram a partir de 2015 e são atribuídos ao grupo.
E há anos que a Polícia Federal brasileira identifica o crescimento da atuação de facções nacionais no território paraguaio.

Fonte: BBC