O que explica a surpreendente votação no Senado pelo fim do foro privilegiado

Direito de imagemFernando Frazão/Agência BrasilImage caption Aprovação de medida foi unânime e sem abstenções entre 75 senadores A aprovação em primeiro turno pelo Senado da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que acaba com o foro privilegiado para crimes comuns trouxe surpresas e algumas dúvidas.

A PEC, se sobreviver intacta até aprovação final, tira o foro privilegiado de quase todas as 38.431 autoridades que têm o privilégio previsto pela Constituição Federal. Quatro cargos mantêm o foro, mesmo em crimes comuns: o do presidente da República, do Senado, da Câmara e do STF.1ª greve geral do país, há 100 anos, foi iniciada por mulheres e durou 30 dias’Fui deixada numa ilha para morrer ao ficar grávida aos 12 anos’Vale lembrar que os crimes cometidos no exercício da função, como improbidade administrativa, continuam protegidos pelo foro privilegiado. O que muda é onde serão julgados os acusados de crimes comuns, como corrupção, se no STF ou na Vara Federal de Curitiba, por exemplo.

Surpresas
Em primeiro lugar, surpreendeu a rapidez com que a medida, que nem sequer estava em pauta, foi aprovada na quarta-feira, 26 de abril.

Fonte: BBC

Comentários Facebook

FN

Deixe uma resNotíciaa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *