‘Greve foi menor do que organizadores esperavam, mas maior do que governo gostaria’, diz cientista político

Direito de imagemAFP.

Milhares se reuniram no Largo da Batata, em São Paulo, e foram em direção a residência de Temer na cidade Não houve um balanço oficial sobre a quantidade de pessoas que aderiram à greve ou sobre os protestos espalhados nas principais capitais brasileiras. No entanto, para alguns analistas ouvidos pela BBC Brasil, o impacto delas só poderá ser medido efetivamente na semana que vem, quando parlamentares voltarem ao Congresso para debater as reformas criticadas pelo movimento.

Marco Antonio Teixeira, cientista político e professor do Departamento de Gestão Pública da FGV, resumiu: “Acho que as manifestações, apesar de grandes, não foram do tamanho que os manifestantes esperavam. “Por outro lado, elas também não foram tão pequenas quanto o governo gostaria.” 1ª greve geral do país, há 100 anos, foi iniciada por mulheres e durou 30 dias’Eles não queriam algazarra’, diz subprefeito sobre funcionários que dormiram no trabalho por greve”O efeito nós vamos sentir na semana que vem, com o retorno das atividades do Congresso vai dar para medir quais serão os desdobramentos”, afirmou.

A cientista política e pesquisadora do Cepesp-FGV, Lara Mesquita, também pontuou que ainda está cedo para entender os reflexos das mobilizações desta sexta.

Fonte: BBC