Funcionários que dormiram no trabalho para evitar greve ‘não queriam algazarra’, diz subprefeito

Direito de imagemMayra Sartorato / BBC Brasil.

Paulo Mathias disse ter apenas atendido o pedido dos trabalhadores da subprefeitura: ‘Eles só queriam trabalhar, não queriam algazarra’ O subprefeito de São Paulo que atraiu atenções na véspera da greve geral por anunciar que servidores dormiriam no trabalho diz que apenas “colaborou” com o desejo dos funcionários.

“Eles só queriam trabalhar, não queriam algazarra”, afirmou à BBC Brasil Paulo Mathias, de 26 anos, administrador da região paulistana de Pinheiros.
“A gente apenas colaborou, da forma como pode, para que eles pudessem trabalhar.”

Na noite de quinta-feira, Mathias publicou vídeo no Facebook informando que seis funcionários tinham pedido para passar a noite na subprefeitura.
O grupo, afirmou, temia não conseguir voltar na manhã seguinte pelas interrupções no transporte público que a greve causaria.
Na gravação, em que os subordinados aparecem mas não falam, o subprefeito afirma que a atitude deles o deixou “arrepiado” e “emocionado.”1ª greve geral do país, há 100 anos, foi iniciada por mulheres e durou 30 diasVotação unânime do Senado por fim do foro privilegiado gera surpresas, espanto e dúvida”Somos a favor do direito à greve, mas não em dia de trabalho.

Fonte: BBC