A universidade que virou centro de batalha entre bilionário pró-Europa e governo acusado de autoritarismo

Direito de imagemReutersImage caption Manifestantes pró-UE foram às ruas de Budapeste no início da semana Michael Ignatieff não é o tipo de pessoa que você esperaria encontrar no centro de uma disputa de poder global envolvendo nomes de peso como Donald Trump e Vladimir Putin.

Ele era o esguio e intelectual apresentador de programas de arte do horário nobre da TV britânica nos anos 1990. Tinha o jeito de um músico de jazz experimental.
O autor e acadêmico canadense entrou na política em seu país de origem, e foi líder do principal partido de oposição, o Liberal, entre 2008 e 2011. No ano passado, assumiu o cargo de presidente da Universidade da Europa Central (CEU), na Hungria.

As milícias anti-imigrantes que se expandem e preocupam a EuropaO que era para ser um último emprego para Ignatieff, hoje com 69 anos, virou uma tempestade política: a instituição de ensino baseada em Budapeste tornou-se campo de batalha entre o liberalismo internacional e o populismo nacionalista.
Tudo isso em meio à aprovação, pelo governo da Hungria, de uma lei que pode fechar a universidade e torna incerto o futuro de 600 funcionários e de alunos de cem países.

Fonte: BBC

Comentários Facebook

FN

Deixe uma resNotíciaa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *