MP denuncia 14 policiais da Rota pelos crimes de homicídio e fraude processual

O Ministério Público (MP) do estado de São Paulo denunciou esta semana à Justiça, pelos crimes de homicídio e fraude processual, 14 policiais das Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (Rota), uma das tropas da Polícia Militar (PM). De acordo com o MP, os policiais estão envolvidos na morte de dois rapazes durante um suposto tiroteio ocorrido em 6 de agosto de 2015, no bairro de Pirituba, zona norte da capital paulista.
Os rapazes mortos são Hebert Lúcio Rodrigues Pessoa e Weberson dos Santos Oliveira, que, segundo os policiais militares, estavam com um terceiro homem em um carro e teriam reagido durante perseguição. Os policiais teriam atirado, atingindo e matando os dois. O terceiro conseguiu fugir.
Na denúncia, a promotoria contesta a versão dos policiais à época da ocorrência e afirma que as vítimas não se conheciam, sendo levadas de lugares distintos até o local da execução pelos próprios PMs.
Execução
“Esses réus simularam uma perseguição policial ao veículo que seria ocupado pelos ofendidos [Hebert e Weberson], quando, na verdade, as vítimas sequer se conheciam. Uma delas (Herbert) foi levada de Guarulhos para ser executada em Pirituba, a uma distância de 29,4 km. O ofendido Weberson foi detido em outro local, porém desconhecido”, denunciou o promotor Hidejalma Muccio, do 5º Tribunal do Júri da capital.

Fonte: Agência Brasil