Marcha da Maconha no Rio pede liberdade para usuários presos

Marcha da Maconha reuniu centenas de pessoas na praia de Ipanema, no Rio. Elas defendiam a legalização da droga Flávia Villela/Agência BrasilPelo 15º ano, a Marcha da Maconha no Rio de Janeiro reuniu hoje (6), na orla de Ipanema, zona sul da capital, uma multidão defendendo a legalização do uso da cannabis no país. A marcha foi possível graças a uma liminar e a um habeas corpus preventivo que asseguram o direito de manifestação concedidos pela justiça.
O ato durou cerca de cinco horas e os manifestantes ocuparam cerca de um quarteirão de uma das pistas da Avenida Vieira Souto e caminharam um quilômetro ao som de funk e em ritmo de carnaval.
Sônia Costa Cruz, 55 anos, foi à marcha com a filha, Raquel, 16 anos, que tem uma atrofia cerebral e precisa do uso da cannabis para o tratamento. “Os remédios convencionais resolvem uma parte, mas prejudicam outra. Minha filha já está com a parte gástrica comprometida por causa dos remédios”, contou ela. “Precisamos que liberem o uso para a fabricação do óleo da cannabis”.
Ângela Silva trata a filha Janaina, 27 anos, que tem encefalopatia com transtorno do espectro autista, com óleo da cannabis feito artesanalmente. “Ainda não consegui liminar na justiça, mas estou dando ilegalmente desde outubro para ela e é o que está mantendo minha filha viva”, disse.

Fonte: Agência Brasil