Justiça condena oito réus da Operação Hashtag por organização terrorista

Os oito acusados de envolvimento com organizações terroristas presos durante a Operação Hashtag foram condenados hoje (4) pelo juiz federal Marcos Josegrei da Silva, da 14ª Vara Federal de Curitiba. O magistrado acolheu os argumentos do Ministério Público Federal e condenou os réus pelos crimes de promoção de organização criminosa, recrutamento para a prática de atos de terrorismo e associação criminosa.
Na sentença, o juiz manteve as prisões de Leonid El Kadre de Melo, Alisson Luan de Oliveira, Luis Gustavo de Oliveira e Fernando Pinheiro por entender que eles representam risco se forem colocados em liberdade. Já os demais condenados, Hortencio Yoshitake, Israel Pedra Mesquita, Levi Ribeiro Fernandes de Jesus E Oziris Moris Lundi dos Santos Azevedo poderão recorrer da sentença em liberdade.
De acordo com as investigações, de março a julho de 2016, os condenados se dedicaram a promover a organização terrorista Estado Islâmico por meio de publicações em perfis das redes sociais Facebook, Twitter e Instagram.
Os condenados usavam grupos fechados do Facebook para compartilhar material extremista e planejar atentados em território brasileiro.
“O conteúdo obtido a partir do afastamento judicial dos sigilos de dados telemáticos e telefônicos se situa entre a exaltação e celebração de atos terroristas já realizados em todo mundo, passando pela postagem de vídeos e fotos de execuções públicas de pessoas pelo Estado Islâmico, chegando a orientações de como realizar o juramento ao líder do grupo [‘bayat’], e atingindo a discussão sobre possíveis alvos de ataques que eles poderiam realizar no Brasil, a estrangeiros durante os Jogos Olímpicos, homossexuais, muçulmanos xiitas e judeus”, escreveu Silva na sentença.

Fonte: Agência Brasil