Faxineira brasileira luta contra linfoma em Massachusetts

Foto7 Erika Pinho2079 Faxineira brasileira luta contra linfoma em Massachusetts
Érika Pinho, de 50 anos, mãe de 2 filhas, casada com Mário Pinho e vive nos EUA há 12 anos (Foto: GoFundMe.com)

Erika Pinho foi diagnosticada com linfoma e sofreu reação alérgica provocada por remédios usados na quimioterapia

No início de 2019, Erika Pinho, de 50 anos, moradora em Maynard (MA), foi diagnosticada com linfoma, uma forma de câncer que afeta as células do sistema imunológico. Ela iniciou o tratamento contra a doença, em 24 abril; quando foi submetida à primeira sessão de quimioterapia, entretanto, teve reação alérgica aos remédios e sofreu mal-estar. No dia seguinte, a brasileira, que trabalha como faxineira (housecleaner) retornou ao hospital para mais exames. Após ter retornado para casa, ela passou mal novamente e retornou ao hospital.

O tratamento quimioterápico consiste na ingestão diária de 6 pílulas e, posteriormente, Erika, carinhosamente chamada de “Mainha” por parentes e amigos próximos, será submetida a mais 6 sessões de quimioterapia e radioterapia. A possibilidade de cirurgia para a extração de tumor não foi descartada.

. Campanha beneficente:

Erika vive nos EUA há 12 anos, possui 2 filhas e, devido à debilidade física provocada pela doença e tratamento, ela está impedida de trabalhar. Em virtude disso, a internauta Schevanya Doucette, também residente em Maynard (MA), iniciou no website GoFundMe.com a campanha beneficente: https://www.gofundme.com/mainha-cura?fbclid=IwAR2VoXU96u2xGHvfzC_Da5vWfN9ktnWs-hPyt-qzpYgkbUir9k2e-zrp28M. O objetivo é angariar US$ 15 mil para ajudar nas despesas médicas da brasileira, uma vez que o seguro de saúde dela não cobre todo o tratamento. Até à tarde de sexta-feira (3), foram arrecadados US$ 5.145.

“No início desse ano, a minha mãe, Érika Pinho (de 50 anos), foi diagnosticada com linfoma. Isso foi um choque para a nossa família, pois ‘Mainha’ (um apelido carinhoso que nós e amigos próximos gostamos de chama-la) é conhecida como uma pessoa pronta para ajudar todos que precisam. Casada com Mário Pinho, mãe de 2 filhas e avó de uma linda menininha. Devido ao diagnóstico, ela teve que parar de trabalhar (faxineira) por diversas razões, o tumor estava crescendo e ela sentia-se muito cansada e desconfortável.

Em 24 de abril, ela teve a primeira sessão de quimioterapia, sendo um processo muito agressivo e intenso (7 horas), entretanto, em poucas horas ela sofre uma reação alérgica a um dos remédios ministrados, fazendo com que ela passasse muito mal. No próximo dia, 25 de abril, ela teve que retornar ao hospital para exames e receber alguns fluídos, mas, na mesma noite passou mal novamente. Na sexta-feira, 26 de abril, ela sentiu-se muito mal e foi levada ao hospital. Diariamente, ela está ingerindo 6 pílulas, assim como a quimioterapia. O médico confirmou que  ela ainda tem 6 sessões de quimioterapia para serem feitas, com 3 semanas de intervalo. Além disso, ela poderá precisar de radioterapia e cirurgia, caso necessário.

A minha mãe possui seguro de saúde, mas ele não cobre todo o tratamento e os atendimentos de emergência nos hospitais. Talvez, ela precise mais, uma vez que a quimioterapia torna os pacientes de câncer muito fragilizados e fracos. Isso tem sido uma longa jornada não somente para ela, mas para todos nós na família. Infelizmente, a minha mãe não consegue trabalhar devido à doença dela, fazendo com que o meu pai tenha quer pagar todas as contas (eu e a minha irmã ajudamos o quanto podemos). O ‘nosso sonho americano’ começou há 12 anos, quando o meu pai veio aos Estados Unidos em busca de uma vida melhor. Nós nos apaixonamos pelo país e cultura, onde também ampliamos a nossa família. Ela é uma mulher forte e quer viver muito mais anos.

Além disso, nós gostaríamos de pedir quer vocês compartilhem essa mensagem em seu círculo de amigos. Caso você não tenha condições de nos ajudar financeiramente, por favor, ore por nós. Nós gostaríamos de agradecer antecipadamente a sua ajuda”, diz a mensagem postada no GoFundMe.com.

Fonte: Brazilian Voice

Comentários Facebook