Escândalo: Ator de “Empire” que forjou ataques racistas e homofóbicos tem cenas excluídas e pode ser preso

A produção de Empire decidiu cortar cenas do ator Jussie Smollett após suspeita de que ele forjou um ataque contra si mesmo, que teria ocorrido em 29 de janeiro. O penúltimo episódio da série está sendo filmado nesta semana e ele teria nove cenas e um musical. Agora, terá só quatro cenas, nas quais será apenas um coadjuvante, sem o musical.

As informações foram dadas pelo site TMZ, nesta terça (19), citando produtores de Empire como fontes. A decisão de diminuir a participação de Smollett na reta final da temporada causou um alvoroço entre os roteiristas, que nas últimas 24 horas trabalharam sem parar, fazendo várias revisões no texto do episódio. A polícia de Chicago quer ouvir o ator novamente para reconstruir a noite do suposto crime. Caso sejam encontradas provas de que Smollett armou o ataque, ele pode ser acusado de reportar um crime falso.

Resultado de imagem para jussie smollett

Entenda o caso

Em entrevista ao programa matinal Good Morning America, na semana passada, o ator contou que dois homens o xingaram de “faggot” e “nigger”, adjetivos considerados extremamente homofóbicos e racistas, enquanto o chutavam. Segundo o ator, eles foram embora bradando apoio ao presidente Donald Trump. Jussie foi enforcado com uma corda, sofreu chutes e pontapés e teve o corpo coberto por alvejante. Smollett foi parar no hospital. Ele estava a caminho de uma lanchonete Subway às 2h da manhã. A polícia prendeu dois rapazes, os irmãos nigerianos Olabinjo e Abimbola Osundair, que foram soltos na última sexta-feira (15). A CNN informou, usando fontes de dentro da polícia, que Smollett teria pago os dois irmãos nigerianos para que o agredissem.

Resultado de imagem para jussie smollett

Na segunda-feira (18), os irmãos se pronunciaram pela primeira vez sobre o caso. Em depoimento para a afiliaada da rede CBS, em Chicago, eles foram taxativos: “Não somos racistas. Não somos homofóbicos e não somos anti-Trump”. A advogada deles, Gloria Schmidt, disse que seus clientes “são honestos e confiáveis.” Na série Empire, ele interpreta um dos personagens mais importantes do drama, Jamal Lyon, cantor gay herdeiro da gravadora Empire. A história do personagem é contada desde a infância, com flashbacks que mostram como ele era maltratado pelo pai, Lucious, por ser gay. Um dos pontos altos da trama é o momento em que o personagem assume sua homossexualidade. No Brasil, Empire é transmitida pela Globo e pelo canal Fox Premium 1. A parte final da quinta temporada retorna no próximo dia 13, nos Estados Unidos.

Fonte: Brazilian Press

Comentários Facebook